Pesquisa sobre banho no leito recebe premiação em Jornada Internacional

Reprodução

Nos dias 28 e 29 de novembro, a cidade paulista de Ribeirão Preto recebeu a I Jornada Internacional de Pós-Graduação em Enfermagem, com o tema “Potencialidades e Desafios da Formação de Recursos Humanos da Pós-Graduação em Enfermagem”. A promoção foi do Departamento de Enfermagem Geral e Especializada da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP.

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) e a FMB foram representados, neste evento, pelas enfermeiras Débora Cristina Paulela (Ambulatório de Funcionários e NUCADE-RH) e Adriana Sobrinho (Enfermaria de Oftalmologia), além dos médicos e professores da Faculdade Alessandro Lia Mondelli, Luis Cuadrado Martin e Silvia Cristina Mangini Bocchi.

O trabalho, intitulado “Eficácia do banho no leito descartável na carga microbiana da pele: ensaio clínico randomizado” foi financiado pela FAPESP, conduzido pela enfermeira Débora e orientado pelos professores Dr. Mondelli e Dra. Silvia. Entre os mais de 170 trabalhos apresentados, esta pesquisa recebeu menção honrosa.

A pesquisa decorreu de estudo conduzido, em 2016, pelos mesmos autores, que avaliaram a efetividade dos banhos no leito convencional e descartável no paciente hospitalizado, assim como a estimativa de tempo de execução e custo nos dois métodos. Em maio daquele ano, o trabalho foi apresentado e premiado em 1º lugar no Encontro de Pós-Graduação da FMB.

Débora avalia o impacto da pesquisa durante estes dois anos e a implantação das medidas propostas nas instituições de saúde. “No Hospital das Clínicas de Botucatu, o banho no leito descartável foi instituído em algumas enfermarias e, em vários hospitais da cidade de São Paulo, a utilização tem sido adotada”.

Sobre o banho no leito

O banho no leito é um procedimento comum, feito rotineiramente pela equipe de enfermagem, para atender às necessidades de higiene e conforto do paciente que depende da equipe de enfermagem para os cuidados. Geralmente, esses pacientes passam por procedimentos ou apresentam doenças que reduzem sua mobilidade física, surgindo assim à necessidade do banho no leito.

Análises feitas em 2016 demonstraram que o banho descartável apresenta condições significativamente melhores em comparação ao procedimento no leito convencional, como a prevenção de infecções e redução do tempo gasto pela equipe na realização do procedimento. No trabalho apresentado em 2017, a eficácia do produto avaliado foi 4,5 vezes maior na prevenção e controle da disseminação de microrganismos hospitalares, quando comparada ao banho no leito convencional.

(Com assessoria)