Vereadora sugere que Paulo Renato fez proposta pedindo obra pronta

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Botucatu foi encerrada às 23h23 na última segunda-feira (20) depois de bastante polêmica por conta de um Requerimento do vereador Paulo Renato (PSC), através do qual pede cuidados da Prefeitura com iluminação, bancos, poda de árvores, dentre outros, na Praça Coronel Moura, a Praça Paratodos, para melhorar a segurança e conforto da população, principalmente depois do local passar a abrigar trailers.

Melhorias na Praça Paratodos geraram polêmica na sessão da Câmara de BotucatuSidney Trovão
Melhorias na Praça Paratodos geraram polêmica na sessão da Câmara de Botucatu

Para a vereadora Rose Ielo (PDT), é importante que fatos como esse não se repitam, criticando o que considera ser uma ação de “vereador de obra pronta”. Ela e o vereador Abelardo (PMDB) ameaçaram votar contra o documento, mas depois recuaram, alegando que apesar do que viram como falha, é importante ter esse instrumento até mesmo para cobrar a Prefeitura futuramente quanto a pedidos que ainda não foram atendidos. Carlos Trigo (PDT) também fez diversos questionamentos sobre o caso.

Trigo sugeriu até mesmo ao autor fazer a retirada de um trecho do Requerimento, suprimindo  os pedidos de melhorias já realizadas. Abelardo parabenizou Paulo Renato pela intenção dos pedidos, mas reclamou que as melhorias ainda não promovidas estão previstas e anunciadas pela Prefeitura. Rose declarou estar preocupada com a imagem da Câmara e que a aprovação do documento pudesse banalizar os trabalhos do Poder Legislativo. “Que isso não vire regra”, pediu a legisladora do PDT.

Líder da bancada do PSC, o vereador Antonio Carlos Vaz de Almeida, o Cula garantiu que “não houve má fé” por parte de Paulo Renato e que o requerimento deveria ser aprovado por unanimidade. Presidente da Câmara, Izaias Colino (PSDB) fez comentários defendendo Paulo Renato. “Se tem algo pronto na praça não vi, mas todo vereador tem direito de fazer seus pedidos, de registrar algo”, alegou.

No final da sessão, após a paralisação dos trabalhos para Abelardo, Rose e Trigo analisarem o contexto, os vereadores aprovaram o documento por unanimidade e Paulo Renato se disse feliz pela repercussão e agradeceu pela discussão e compreensão. Os críticos alegaram que é importante ter algo registrado na Casa de Leis a esse respeito, para cobrar a Prefeitura futuramente, caso necessário. A vereadora pedetista afirmou ainda que o autor não deveria levar o Requerimento aprovado aos donos de trailers que atuam na praça como se fosse o responsável pelas conquistas, uma vez que as mesmas fazem parte de um projeto da Prefeitura de Botucatu.

Paulo Renato diz que é seu dever registrar oficialmente os pedidos da populaçãoSidney Trovão
Paulo Renato diz que é seu dever registrar oficialmente os pedidos da população

Por sua vez, Paulo Renato garantiu ao receber demandas da população sempre apresentará documentos na Câmara, seja através de Requerimento, Ofício, Moção, ou o que for necessário. “É importante essa discussão, mas como vereador que acabo de chegar na Câmara, entendo que para todo pedido da população tenho obrigação de apresentar algo nesta Casa”.

Além disso, para o vereador do PSC, apesar de algumas coisas já terem sido realizadas no local, como na parte de iluminação, a mesma precisa ser melhorada, o que causou espanto no vereador Abelardo, que questionou o trabalho da secretaria de Infraestrutura, afirmando que a alegação de Paulo Renato leva a crer que a pasta peca ao fazer benfeitorias incompletas que precisam ser melhoradas. Encerrando o debate, Paulo Renato disse que projetos de poda e iluminação podem sim ser melhorados por questão de segurança.

Veja também: