TSE confirma que Itatinga terá novas eleições para eleger prefeito e vice

Medida foi tomada após rejeição de embargos de candidatos

Reprodução Facebook
Ailton Faria foi o candidato mais votado no pleito de 2016, mas sofreu impugnação

Na noite de quarta-feira (8), o TSE – Tribunal Superior Eleitoral julgou e rejeitou o embargo declaratório de Ailton Faria (PSDB) e o embargo infringente de Paulo Apolo (PV). Ambos tentavam ser conduzidos ao cargo de prefeito de Itatinga.

Ailton Faria foi o candidato mais votado em Itatinga, em 2 de outubro de 2016, com 4.583 votos que foram anulados após impugnação por improbidade administrativa relativo a um mandato que teve como prefeito. O segundo colocado nas eleições foi o ex-prefeito Paulo Apolo, que era chefe do executivo municipal até o ano passado e obteve 3.264 votos e tentava assumir um novo mandato através dessa medida judicial.

Com isso, de acordo com a Justiça Eleitoral, será marcada a data de novas eleições. Por enquanto, a cidade está sendo governada interinamente pelo vereador Geraldo Celestino de Oliveira, o professor Geraldo (PSDB), que foi eleito presidente da Câmara Municipal de Itatinga e com isso assumiu automaticamente o cargo de prefeito.

Sidney Trovão
Paulo Apolo foi o segundo mais votado e entendia que por isso deveria assumir

Ao Diário, Paulo Apolo (PV) disse que será candidato novamente. A mesma declaração já foi dada por João Bosco Borges (DEM), que teve 2.777 votos no ano passado. Último colocado com a preferência de 192 eleitores, Julio Aparecido Fogaça (PDT) manifestou inicialmente que estava pensando nas possibilidades de ser candidato ou apoiar alguém, mas na tarde de ontem comentou que a tendência é participar diretamente da disputa.

Veja também: