SERÁ QUE CHEGA DE LAVA JATO?

O BRASIL JÁ ESTÁ DE RESSACA.

Redação Diário | Diário Botucatu
Pedro Manhães – EDITOR DBPRESS

Primeiro a gente descobriu que havia jurados que roubavam o esforço dos talentos do nosso carnaval. Depois, que não dava pra confiar na maioria das nossas torcidas organizadas e nos dirigentes dos nossos clubes de futebol. Que tinha até jogador envolvido na máfia da loteria. E até técnico, até médico, não apenas alguns juízes e bandeirinhas estavam metidos na corrupção dentro do nosso futebol.

 Depois, a gente descobriu que muitos dos nossos artistas engajados, militantes das boas causas, na verdade também se posicionavam com a motivação de um bônus ideológico: um valor pago sem licitação pelo poder público ou através de cachê pra fazer comercial de empresa estatal, com valor quase sempre do tamanho do entusiasmo do artista em questão.

 No meio dessa balburdia toda a gente também acabou descobrindo que o sinal da internet não chegava do tamanho que a gente comprou; que na conta de luz a gente tinha que gastar muito menos para não pagar muito mais; que a conta de água vinha do mesmo tamanho mesmo quando não saía nada da torneira; que o botijáo de gás muitas vezes não tinha o gás que dizia que tinha, e que o combustível do tanque de gasolina muitas vezes corria o risco de ser da marca “batizado”.

 Mas de repente, tudo mudou. Cada um de nós teve que olhar pra dentro de si mesmo e se convencer que o candidato que a gente sempre votou, defendeu nas ruas, acreditou nas ideias que apresentou e na postura firme e decente que ele parecia ter no horário eleitoral, era tudo fake, a roupagem de um personagem criado pelas mãos de muitos dos nossos também bem enrolados marqueteiros políticos de plantão.

 Será que faz sentido descontar agora toda essa revolta só no Temer, na Dilma, no Lula e no Aécio?! Ou tem muito mais gente no andar debaixo, em praticamente todos os partidos políticos, espalhados por todas as regiões do país, que também merecia um corretivo coletivo?

 Gente que não aparece no noticiário nacional porque não tem peso político – nem prestigio suficiente – para garantir os bons números de audiência que os grandes meios de comunicação exigem. Faz parte do mesmo jogo, atua na mesma lógica, mas hoje está quietinho no seu canto para que ninguém perceba sua presença em cima do tabuleiro.

 A Lava Jato só vai terminar de peneirar gelo quando o eleitor brasileiro começar a compreender que a ponta mais eficiente para derreter esse iceberg, está nas mãos dele. Mais precisamente no dedo indicador da mão mais ágil, aquele que digita o que deveria ser a sua vontade cidadã, o seu desejo de continuidade ou de mudança, o seu sentimento de esperança de que, realmente, dias melhores virão. Que assim seja quando isso tudo terminar. E que seja em breve.

Tenha um bom dia.

Veja também: