REDE discute reestruturação em Botucatu

“Acho que é natural depois do processo eleitoral todos os partidos se reestruturarem”, afirma presidente

“Acho que é natural depois do processo eleitoral todos os partidos se reestruturarem”Sidney Trovão
“Acho que é natural depois do processo eleitoral todos os partidos se reestruturarem”

Representantes da REDE, dentre eles o ex-vereador Lelo Pagani, que foi candidato a vice-prefeito em 2016 na chapa que tinha Reinaldinho (PR) como candidato a prefeito e o dirigente nacional Giovanni Mockus, que é botucatuense e residente em Brasília, se reuniram na última sexta-feira (3) para tratar sobre os projetos da legenda para este ano.

“Acho que é natural depois do processo eleitoral todos os partidos se reestruturarem, olhar o que deu errado, o que deu certo, pensar no futuro, mas dentro da REDE queremos vir com uma proposta um pouco diferente, não só em Botucatu como nos outros municípios, que é olhar o que deu certo e o que deu errado no último ano e pensar para frente, mas não necessariamente pensando na próxima eleição, mas como o partido estará atuando para mostrar que a política não é feita apenas de eleição em eleição”, explica Giovanni Mockus, que também assessora a liderança da REDE na Câmara dos Deputados.

O papel de fiscalização na política municipal, mesmo sem ter um representante na Câmara Municipal de Botucatu é um dos objetivos da REDE, segundo Giovanni Mockus, que esteve discutindo as mesmas questões em cidades da região. “Queremos mostrar para a população que pode ser diferente, com projetos e programas de ouvir o que a cidade está dizendo, fiscalizar, fazer uma educação política, estar dialogando e fora de gabinete”.

A postura da REDE, afirma Giovanni Mockus, será de independência, sem se colocar como situação ou oposição. “Não é porque perdemos que vamos fazer uma oposição veemente ao governo do Pardini [Mário, eleito pelo PSDB]. Vamos apoiar o que for bom para a cidade e criticar o que for ruim. E isso de achar o que é bom ou ruim, não vai vir de algo fechado do partido, mas de debates com a população, de forma aberta e transparente, seja pelas redes sociais ou a partir de rodas de conversa”, garante o dirigente.

Até o momento não houve nenhuma conversa oficial da rede com o atual governo de Botucatu, mas Giovanni Mockus disse que a REDE está aberta para dialogar com o novo prefeito e mesmo com outros partidos da cidade.