Nova audiência sobre eleição do Sindicato dos Servidores fica para 2018

Estava marcada para acontecer nos dias 14 e 15 de março a eleição do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Botucatu, mas a chapa de oposição que tem dentre seus integrantes Claudia Quirino, reclamou que o edital foi publicado de forma irregular em um jornal de Bauru e não na imprensa local, o que motivou a decisão da justiça em cancelar o edital e o pleito. Uma audiência estava marcada para ontem (30), mas acabou não acontecendo e uma nova data foi definida para abril de 2018, deixando ainda mais incerto o futuro da entidade.

A atual diretoria, presidida por José Manoel Leme, o Mané, e que tem como candidato de situação para a presidência o atual tesoureiro Fernando Pascucci, explica que queria ouvir testemunhas ontem, dentre elas integrantes da chapa de oposição que fazem parte de sua gestão e mudaram de grupo, e segundo ele, poderiam testemunhar que era de conhecimento que as eleições estavam marcadas e que a publicação do edital aconteceria, inclusive com aviso colocado no quadro de avisos na sede da entidade.

Sidney Trovão
José Manoel Leme garante que não tem medo de ter adversários, mas não aceita comportamento da chapa adversária

Mané lembra que seu mandato termina em julho e não sabe precisar como ficará a situação. “Nosso departamento jurídico está analisando isso para ver o que fazer”.

O presidente do sindicato também justifica o fato do edital ter sido publicado em jornal de Bauru. “A Federação que faz a eleição e não é só a nossa daqui”, declara, usando ainda o argumento que o Diário Botucatu não circularia no dia em que pretendia fazer a divulgação.

Outro ponto abordado por Mané é que questão de ter ou não adversários. “Não temos medo de outra chapa. O que não podemos é aceitar isso, dessa forma, tentando enfiar goela abaixo. Perderam o prazo para inscrever a chapa. Vamos brigar até o final, não fizemos nada de errado”. Ele também desabafou que esse processo todo está “cansativo e oneroso para a entidade”.

O advogado da chapa oposicionista foi procurado na tarde de ontem, atendeu a reportagem do Diário, mas estava em um compromisso fora de Botucatu, motivo pelo qual irá passar hoje um posicionamento do grupo.

Veja também: