Juiz analisa pronunciamento de Ielo e pede explicações

Mário Ielo (PDT) questiona em vídeo divulgado no Facebook o resultado das eleições em Botucatu

Juiz eleitoral quer explicações de Mário IeloSidney Trovão
Juiz eleitoral quer explicações de Mário Ielo

Juiz eleitoral da Comarca de Botucatu, Josias Martins de Almeida Junior pediu ao chefe do Cartório Eleitoral, Igor Ignácio, para “narrar a termo tudo que foi dito” em um vídeo pelo ex-prefeito e candidato derrotado a prefeito Antonio Mário Ielo (PDT).  A partir daí, analisou o caso e solicitou explicações do político.

No vídeo em questão, de pouco mais de um minuto e postado em seu perfil no Facebook no final da tarde de quarta-feira (5), Ielo afirma não acreditar no resultado das urnas.

Confira o vídeo de Mário Ielo em sua página no Facebook

Para o pedetista, que teve 21.633 votos (32,29%), ficando atrás do eleito Mário Pardini (PSDB), que teve 39.045 votos (58,20%), “todos os indicadores indicavam nossa vitória no dia 2 de outubro”.

Nas redes sociais, Ielo foi elogiado por apoiadores “pela coragem”, mas também recebeu críticas de quem afirma que ele deveria “aceitar a derrota”. Na opinião de alguns internautas, Ielo ainda estaria “afrontando a Justiça Eleitoral”.

Igor Ignácio lembrou que todos os partidos e coligações foram convidados “para os atos da Justiça Eleitoral” e inclusive para “carga e lacração das urnas”, mas não foram enviados representantes. “Confiam tanto que não encaminharam nenhum fiscal. Se quisessem auditar, poderiam ter feito. Mas nós mesmos auditamos. O Cartório Eleitoral fez todos os procedimentos”.

Ele também lamentou as colocações de Ielo: “É difícil alguém vir depois para questionar todo um trabalho que foi feito sem participar… O juiz me ligou e determinou que eu passasse as informações do que o Ielo falou”.

Durante a disputa eleitoral a esposa do candidato, a vereadora reeleita Rose Ielo (PDT) também polemizou ao acusar a Justiça Eleitoral de estar beneficiando o então candidato e agora prefeito eleito Mário Pardini, por oferecer água da Sabesp, empresa da qual o tucano foi superintendente, em um curso para mesários. Foi explicado pelo Chefe do Cartório Eleitoral que há mais de 10 anos é utilizada água fornecida pela Sabesp nesses eventos.

Nesse caso da vereadora, o juiz eleitoral também pediu informações a Igor Ignácio, analisou o caso e preferiu arquivar o mesmo, mas classificou a atitude dela como sendo de “péssimo gosto”. Rose Ielo se desculpou quando prestou esclarecimentos ao juiz.

 

Veja também: