Grupo já tem 3 mil assinaturas para tentar viabilizar tarifa gratuita

Continua sendo feito o trabalho de um grupo para implantar em Botucatu o transporte coletivo gratuito. Dentre os organizadores, fazem parte integrantes do PSOL, mas trata-se de algo suprapartidário.

Um Projeto de Lei de iniciativa popular foi formulado em novembro de 2015 e vem sendo difundido para conseguir apoio de mais botucatuenses através de assinaturas e assim apresentar a proposta na Câmara Municipal, para ser votada e, caso aprovada, transformada em lei.

O grupo já ultrapassou 3 mil assinaturas de cidadãos botucatuenses, segundo Daniel de Carvalho, publicitário e integrante do diretório municipal do PSOL que foi candidato a prefeito em 2016. Ele é um dos organizadores da proposta.

De acordo com Carvalho, “ultrapassando esta fase de divulgação desta alternativa de mobilidade, a pressão será por continuarmos o debate sério e responsável sobre o direito ao transporte e sua abordagem prioritária para desenvolvermos uma cidade sustentável com cidadãos livres para ir e vir, incentivados pelo transporte público de qualidade e eficiente”.

Obrigatoriamente, para um projeto de iniciativa popular tramitar na Câmara, precisa da assinatura de ao menos 1% dos eleitores da cidade, o que em Botucatu corresponde a 980 pessoas dentre as cerca de 98.000 aptas a votar.

Embora o projeto até mesmo já possa ser apresentado quanto ao número mínimo de assinaturas, os organizadores não divulgaram uma data para levar a proposta até a Câmara Municipal. Eles querem demonstrar a força da proposta e o apoio da população chegando perto das 10.000 assinaturas.

Também faz parte do grupo o advogado Gustavo Bilo, que junto com Daniel de Carvalho, tem levado assinaturas para serem homologadas na Justiça Eleitoral.

Veja também: