Dia do Sertanejo: O que há de mais tradicional na vida caipira?

Um dueto de vozes, acompanhado pelos acordes arrancados com carinho de uma bela viola caipira, basta para fazer um bom sertanejo de raiz arrepiar qualquer um. A moda de viola acompanha a história brasileira desde seus primórdios, e embala o gênero caipira com versos sobre a natureza e acontecimentos da vida cotidiana dos cantores. Embora seja comum associarmos tal estilo com o nordeste brasileiro, é no interior do Estado de São Paulo que grandes nomes fizeram sua fama no ramo, inclusive em Botucatu.

Raul Torres, Zé da Estrada, Angelino de Oliveira e Antenor Serra – o Serrinha, compositor da música “Chitãozinho e Xororó”, tiveram Botucatu como palco das mais tradicionais modas por eles entoadas. Além destes grandes nomes, uma das maiores duplas do sertanejo de raiz de todos tempos, Tonico e Tinoco, marcaram a vida no interior com seus passos e músicas. “O Tinoco nasceu em Botucatu, e junto com o Tonico, de São Manuel, compôs a maior música caipira de todos os tempos: “Tristeza do Jeca”, tem até um museu para contar suas histórias, fica em Pratânia”, afirma Nenê Bueno, proprietário do restaurante Venda Cabocla, em Botucatu.

Venda Cabocla: Comida caipira no fogão a lenha

O Restaurante possui a exposição de objetos antigos que narram a vida na época

Para resgatar o que há de mais tradicional na vida caipira, o restaurante Venda Cabocla busca proporcionar uma imersão nessa cultura. Logo na entrada o estabelecimento expõe objetos antigos que narram como era a vida antigamente, com tipos de lata de óleo, cera de lustrar, rolos de fumo, ferrões de tocar o gado e garrafas da primeira cervejaria de Botucatu. Mas a experiência não para por aí, é servida uma deliciosa culinária do campo, típica caipira, preparada em fogão a lenha. Além disso, o espaço traz duplas caipiras que cantam tradicionais modas de viola antiga. “Esse nome – Venda Cabocla, vem de tradições passadas, como as dos Italianos, que com sua imigração trouxeram a cultura de fazer vendas na beira da estrada, onde os tropeiros paravam para fazer compras. Outra inspiração é a expressão que vem do Caipira, Caboclo, que é sinônimo de cortador de mato”, comenta Nenê, que inaugurou o restaurante em 2016. “Planejamos também trazer eventos com a típica comida cabocla, tradicional dos tropeiros”, finaliza Nenê.

SERVIÇO: VENDA CABOCLA
Sexta-feira à noite: Porções
Sábados e domingos: Almoço com música ao vivo
Rod. Gastão Dal Farra, km 5 Em frente a entrada da Demétria
14 99634 7210

Sugestão de leitura sobre o tema:

Livro: Música Caipira – As 270 maiores modas
Autor: José Hamilton Ribeiro
Editora: Realejo
440 págs., além de 2 DVDs