Quem pode saber se existe um Poderoso Chefão?

Ou tudo não passa do jeitinho brasileiro de levar vantagem em tudo o que faz?

Redação Diário | Diário Botucatu

Os sete presidentes brasileiros da chamada Nova República (1.985-2017) conviveram como o toma lá da cá do Congresso Nacional. Todos também tiveram que participar da viabilização de recursos econômicos para seus projetos político-eleitorais e de seus aliados. Todos fizeram a política – com maiores ou menores concessôes no campo ético – sabendo como ela é. Todos esses governos foram utilizados – em maior ou menor escala – pela rede de corrupção organizada que atua nos bastidores do Poder.

PMDB
José Sarney
– É o velho conselheiro da turma. Já sabia o que era mandar em poderosas estatais antes mesmo de virar presidente. Se licenciou do Senado quando a Lava Jato começou a explodir. Tem 60 anos de atividade na politica brasileira. É o líder político brasileiro mais antigo em atividade.

Fernando Collor
– Foi o estopim da Lava Jato. É o famoso “trombadinha” que vai sempre com muita sede ao pote. Mas virou membro comum. Não é – e nunca foi – líder de nada. Mas também não obedece ninguém.

PMDB
Itamar Franco
– É um mineiro. Do tipo que come quieto. Um homem de conversa mansa. Foi refém das cirscunstâncias. Seu governo foi de transição

PSDB
Fernando Henrique
– Não sujaria a biografia com esse tipo de graxa, nem saberia como fazer. Talvez escrevesse um artigo para confessar alguns pecados que cometeu quando era presidente. Mas não tem cara nem boca pra ser chefe de máfia. No máximo, o capelão.

PT
Luis Inácio Lula da Silva
– Se lambuzou e não deixou seu time fazer a roda parar de girar. Gostou de ser comprador de apoio politico com dinheiro público. E quer voltar pra finalizar os negócios que ficaram pendentes.

PT
Dilma Roussef
– Não tem talento. Não seria chefe nem da alegre Ala dos Fufucas. Mas assinava sem ler onde mandavam pra cumprir seu papel de comandante geral da nação.

PMDB
Michel Temer
– Assumiu na emergência. Pode cair por causa da emergência. Sabe tudo. Sabe até aquilo que a gente ainda não sabe – e nem sabe se vai saber um dia. É o arquivo vivo da história do PMDB paulista com todas as suas nuances.

SOB SUSPEITA FORTE

Ministros e ex-Ministros
Governadores e Ex-Governadores
Empresas e Empresários
Presidentes e Ex-Presidente da Câmara Federal
Presidentes e Ex-presidentes do Senado Federal.

– Outras Autoridades Sob Suspeita
– Presidentes e Juízes Membros de Tribunais de Contas de Estados e Municípios.
– Juízes Desembargadores de vários Tribunais da Justiça Estadual e da Justiça Federal
– Alguns dos Ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF)
– Comandantes e Dirigentes das Polícias Civil e Militar em muitos estados brasileiros.
– Dirigentes de Associações, Sindicatos, Federações e Confederações de setores empresariais e de trabalhadores.
– Dirigentes de diversas Organizações Não Governamentais (ongs) que atuam em parceria com o governo brasileiro.

Veja também: