OS PREFEITOS EVANGÉLICOS DE BOTUCATU E DO RIO DE JANEIRO

Mas não é a cor religiosa que vai definir se eles serão bons ou maus prefeitos na cidade onde se respira o ar mais puro do interior paulista e aquela que é a mais cantada em verso e prosa como “maravilhosa e cheia de encantos mil” e que continua linda

Redação Diário | Diário Botucatu

Neste momento único na história desta geração de brasileiros, incluindo pastores, padres, professores, empreendedores guerreiros, artistas, jornalistas, agregados e desempregados e até os políticos que ainda tem algo de útil para dizer ao país, ao estado ou à cidade em que dizem que seu endereço está, o que consta como endereço da família: aquele onde chega o boleto do aluguel da imobiliária, o carnê do IPTU emitido pela Prefeitura Municipal.

A semana que sucede o feriado da Padroeira do Brasil promete ser das mais quentes e tensas da política brasileira nas últimas décadas. Vai ser preciso juntar mais que a fé dos católicos em seus santos, como motivação para os acontecimentos aguardados no país para este início de segunda quinzena de outubro, quase antevéspera de Finados.

E, mesmo levando em conta que o Brasil agora possui mais 36 santos católicos oficiais (o 37 é o Frei Galvão), este filme parece ainda necessitar de mais do que oração e preces, pra terminar em um bom termo entre a elite formuladora das regras da política brasileira e a elite que representa o pensamento da esmagadora maioria das instituições que fazem parte da sociedade brasileira nesse embate.

Incluindo até, para fazer Justiça, uma avaliação clara sobre o papel da imprensa nestes acontecimentos. Temos gente de todos os lados em posições de poder de comunicação e influência na opinião pública. E claro, sobre o papel de nossas Igrejas na formação da cidadania política de seus membros. Se os tucanos estão no muro, a maioria de nossas igrejas parece estar no paredão, como parte interessada nos encaminhamentos da solução para o nosso regime democrático, baseado no voto popular.

E também sobre qual é o papel cidadão de nossas instituições religiosas, de nossas escolas, da postura que se espera de nossas pequenas e grandes empresas, da postura que se espera daqueles que por acaso do destino, lideram hoje as instituições que reúnem o conjunto do pensamento da sociedade brasileira – em toda a sua diversidade – sobre o que fazer para estancar essa crise corrupto-institucional.

Redação Diário | Diário Botucatu
CATEDRAL METROPOLITANA BASÍLICA MENOR DE SANT’ANA DE BOTUCATU e ARQUIDIOCESE DE SÃO SEBASTIÃO DO RIO DE JANEIRO

BOTUCATU E O RIO SÃO SEDES DE ARCEBISPADO

A Igreja Católica possui em Botucatu (SP) a sede de um de seus principais Arcebispados, uma instituição que completa 60 anos em 2018 como parte integrante da cultura e dos costumes da chamada cidade dos bons ares e das boas escolas..

A arquidiocese de Botucatu foi criada dois meses antes do Brasil se tornar campeão mundial de futebol pela primeira vez, na Suécia, em 1.958. Foi elevada à essa condição, depois de ser Diocese desde 1908. E tem um peso importante, na política e na organização social de parte significativa da nossa comunidade.

Botucatu é uma cidade de belas Igrejas, um roteiro que vale a pena conhecer. Temos nossas grandes e pequenas “catedrais” católicas, protestantes reformistas e evangélicas pentecostais e neopentecostais. Aqui, toda hora está sendo construída uma Igreja nova, como em qualquer cidade num país com tanta fé diferente de opção pra cada um adotar como sua. E com toda a liberdade para isso. Ter fé é permitido no Brasil. Não ter também.

A cultura da fé religiosa está no DNA da nossa comunidade. Sentem os efeitos disso até aqueles que preferem não ter uma fé com dogmas pré-estabelecidos, preferem outras correntes espirituais, que combinam mais com seus próprios princípios, mesmo que para alguns isso signifique não ter fé de vida.

Em Botucatu temos Igrejas para todas os gostos da chamada fé cristã, a que Portugal exportou para o Brasil como Oficial e hoje é a majoritária. Todas elas convivem, em um exercício constante de diálogo e debate com a comunidade sobre o seu papel. Em Botucatu, as Igrejas não brigam: se compreendem, dialogam bem até. Tem bons líderes, várias delas.

Hoje a cidade tem um prefeito de família evangélica, como no Rio de Janeiro.

Lá, Marcelo Crivella mostra sua trajetória como homem público e líder de causas sociais importantes para mostrar que não é parte da banda podre do partido ao qual é filiado, o PRB, umbilicalmente ligado à Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) a corrente evangélica com mais poder de fogo na área de comunicação no país – e que faz parte do Governo Temer, como fazia parte do Governo Dilma, como fazia parte do Governo Lula.

Aqui, Mário Pardini, do PSDB, depois de ser vitorioso na primeira eleição que disputou na vida, tenta mostrar que sua gestão está fora do raio de ação das mutretas com dinheiro público, mas vê seu partido dividido entre os que querem mudar e os que preferem, convenientemente, que tudo permaneça como está.

Veja também: