O Delegado ‘educava’ quem fazia “bagunça” na cidade

Redação Diário | Diário Botucatu
O delegado que ajudou a construir um diálogo sadio entre os jovens forasteiros e as famílias tradicionais da cidade

O simpatico e atento Feiz Zacharias, que durante muito tempo foi delegado baixinho de bigode grande, dava bronca forte em estudante que nadava pelado na nossa fonte luminosa nos anos 70 e 80. E tinha o respeito daquela molecada que hoje já viveu mais de seis décadas. Muitos daqueles meninos e meninas acabaram escolhendo Botucatu pra viver, adotaram a cidade como sua nova terra.

Não são poucos os que reconhecem a importância da mediação daquele delegado que representava os interesses da comunidade na eterna “negociação” com o espírito de liberdade que aqueles jovens traziam junto consigo, quando partiam para a vida longe de casa.

Sua postura firme – sem abrir mão do diálogo e das duras mais fortes, quando necessário – foi fundamental na integração daqueles jovens universitários que chegaram aos poucos para construir esse gigante que hoje é muito maior do que a própria cidade, em termos orçamentários.

Tenha um bom dia.

Independente se você vive perto ou longe de casa.

Veja também: