IPVA 2017: Pagamentos à vista e com desconto cresceram 3,3% em relação ao ano passado

Até 26 de janeiro foram arrecadados R$ 5,58 bilhões em pagamentos à vista e parcelado do imposto

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo fechou balanço parcial do primeiro ciclo de pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2017, em janeiro. Até 26/1 foram arrecadados R$ 5,58 bilhões referentes a 8,85 milhões de veículos, cujos proprietários quitaram o tributo à vista, com o benefício de 3% de desconto, ou efetuaram o pagamento da primeira parcela do imposto.

Em relação ao mesmo período do ano passado há um crescimento de 3,3% nos valores arrecadados somente com o pagamento à vista do imposto. O resultado reflete a importância do desconto de 3% para os proprietários: além de representar uma economia no pagamento do imposto, o percentual é maior que o rendimento de qualquer aplicação financeira.

No total, 4,22 milhões de veículos tiveram o IPVA pago integralmente, com desconto, resultando aos cofres públicos R$ 3,95 bilhões. A Fazenda também registrou que proprietários de 4,63 milhões de veículos optaram pelo parcelamento e efetuaram o pagamento da primeira cota do imposto, totalizando R$ 1,63 bilhão.

Esses valores são divididos meio a meio com os municípios paulistas e são recursos importantes para a gestão dos serviços públicos das 645 administrações municipais no início de cada ano. As cidades com maiores arrecadações do imposto até 26/1 foram São Paulo (R$ 1,89 bilhão), Campinas (R$ 212,73 milhões) e São Bernardo do Campo (R$ 136,41 milhões).

O calendário de vencimento do IPVA terá sua sequência a partir de segunda-feira que vem, 9 de fevereiro. Os proprietários devem ficar atentos às datas de vencimento do tributo definidas de acordo com o final de placa para o pagamento à vista, sem desconto, ou para o pagamento da segunda parcela do imposto. É possível efetuar o licenciamento antecipado em fevereiro ao quitar o IPVA em cota única sem desconto, aproveitando da comodidade de receber o CRLV em sua residência.