Faz pelas “crianças”, Vice-Presidente Usurpador. Faz como o Pelé, pelo menos.

ELAS SÃO APENAS VÍTIMAS INOCENTES DA MAIORIA DAS CRECHES E ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS.

Redação Diário | Diário Botucatu

“Maracanã – 1969

Os microfones estacionam na frente de um suado negro herói brasileiro. A pergunta, das mais singelas:

– Pelé para quem você dedica o seu milésimo gol?

E o rei do futebol respondeu de cabeçada

– Vamos proteger as criancinhas necessitadas… Pelo amor de Deus, o povo brasileiro não pode se esquecer das crianças.

EM SEGUIDA, o “Negão”  partiu para sua volta olímpica, sentindo que  cumpriu seu dever como atleta e como cidadão brasileiro.

Do jeito que sabia.

Do jeito que podia.”

No momento, presidente Michel Temer. Todos os holofotes estão voltados na sua direção. Exatamente como no Maracanã, no dia em que um Rei do Futebol, que começou a jogar bola direito aqui em Bauru (SP), bem orientado pelo seu “Dondinho”.

Renuncia por amor às criancinhas brasileiras que estão nas creches e escolas públicas, aquelas que teriam que significar um futuro melhor, mas se transformaram – na maior parte do país que depende de dinheiro federal, por falta de uma política pública eficiente – em apenas um jeito pratico de tomar lanche, fazer refeição e aprender quase nada: pra poder virar peão barato no mercado de trabalho depois de grande, antes de precisar de um cartãozinho do governo (bolsa família, bolsa escola, bolsa mobília ou bolsa remédio) pra viver com o mínimo de dignidade.

Isso já está resolvido.

Foi a parte econômica e social bem encaminhada nos governos anteriores, na parte positiva de suas gestões no Palácio do Planalto. Que também pisaram num monte de coisas, que desabam neste momento da história brasileira.
E a questão agora é política. É moral.

É a questão que o seu governo e uma parte do governo Dilma, do Governo Lula, do Governo FHC e do Governo Itamar representam. A turma que vem junto mamando em todo e qualquer governo, vem de longe: a caminhada é longa. São pelo menos três ou quatro décadas mamando nas tetas do poder, dando uma “banana” pra sociedade.

E chegou no limite agora.

Na hora em que justamente você chegou lá, depois de sonhar com isso desde os tempos de moleque em Tietê (SP), aqui no caminho entre Botucatu e Sorocaba, onde toda essa história do grande Michel Temer começou.
Onde com certeza um dia, vai ser até atração turística. Os lugares por onde o primeiro presidente que nasceu em

Tietê (SP) viveu e as obras públicas pelas quais ele passou durante a vida e deixou sua marca.

Tenha um bom dia.
Um santo dia das crianças.

Veja também: