EU TENHO + DE 60 ANOS. E AGORA?!

Redação Diário | Diário Botucatu
Ler um jornal no banco da praça pode ser um bom programa pra passar o tempo. Mas a nova geração de idosos do Brasil pode sonhar muito mais além…

Nossas comunidades hoje estão repletas de jovens com mais de 60 anos – gente no auge da vida – vivendo no jardim da infância dessa fase, onde se aprende tanto, como foram todas as outras que vieram antes. Entre nós, também já temos muitas ‘setentões’, ‘oitentões’ e ‘noventonas’, que acordam todo dia como se fossem adolescentes, em busca de novas descobertas. Gente que vive. Gente que escolheu viver enquanto vida houver.

E prontos: com saúde, disposição e muita vontade de ajudar os mais jovens a encontrar um caminho para o nó em que o Brasil se meteu neste momento da história. A grande maioria quer colaborar com sua experiência para projetar as próximas décadas da própria vida, da vida da sua família e também, é claro, do futuro do seu país. Junto com os jovens.

Algo impensável sessenta anos atrás, quando ter 60 anos, significava fim de carreira, fim de vida útil para a grande maioria. Hoje é possível projetar a vida bem mais à frente. Um sessentão de hoje pensar em mais três ou quatro décadas como projeto de vida. É absolutamente natural. É instintivo.

Quem tem 60 anos nasceu em um país onde a maternidade era a grande função dos hospitais. E agora já sabe que vive em um planeta onde os comprimidos de todas as cores e os hábitos saudáveis podem garantir mais longevidade.
Além disso, apesar dos problemas, o sistema público de saúde hoje é mais preparado para tratar a maioria das nossas enfermidades.

Antigamente era bem diferente. Ter acesso a um bom médico ou a um bom hospital era privilégio de poucos. Muito poucos. Com todos os defeitos que tem, a vida melhorou muito para os brasileiros nas últimas três ou quatro décadas.

Em 2030, já teremos mas gente acima de 60 anos (18,7%) vivendo entre nós do que crianças com menos de 15 anos (17,0%). A maioria dos adultos brasileiros vai conviver com duas gerações familiares de ascendência e pelo menos outras duas de descendência. Ao mesmo tempo. Uma novidade para a maioria.

Essa nova geração de jovem brasileiros idosos sabe que vai viver mais, e ainda pode ajudar a preparar o Brasil de 2.050, quando os idosos serão uma população bem maior do que a de jovens, adolescentes e crianças com menos de 30 anos.

Esse é um país promissor.

Tenha um bom dia.
Independente se você acredita ou não que um país com mais idosos pode ser um país muito melhor pra gente viver.

Veja também: