A CONTA QUE ‘VOCÊ PAGA’ DE UM JEITO OU DE OUTRO

Redação Diário | Diário Botucatu

Os clientes que garantem a receita da promissora, poderosa e tecnológica Indústria da Multa são, em sua grande maioria, os “distraídos”. Aqueles que são educados para o trânsito e garantem uma Carteira Nacional de Habilitação, daquele jeito, que a gente sabe bem como é. Não são os loucos, idiotas, que trafegam na contramão das rodovias ou que são flagrados bêbados pelas nossas blitz com bafômetro, outro instrumento arrecadador dessa indústria que vê em cada cidade brasileira um cliente em potencial.

Imagina o tamanho do mercado, quando estiver consolidado em todo lugar?!

Está se transformando num dos maiores setores de negócio do país. Com receita que pode chegar, quando entrarem na conta os dados do país inteiro de forma integrada, a ser maior que a de muita empresa multinacional.
Não dá pra negar. O nome disso é indústria, comércio e serviços. De multas de Trânsito.

Só na capital paulista, mais de 30 mil motoristas são multados todos os dias.

Acha que é pouco?!

A receita é tão importante, que o prefeito João Dória Júnior (PSDB) quer vender os créditos a receber dos motoristas infratores paulistanos para uma instituição financeira e antecipar o dinheiro no caixa da prefeitura, para tocar obras e fazer novos investimentos. Se você não pagar, o banco vai te encontrar pra cobrar.

É assim que vai funcionar.

E se é pra ser assim, precisa ser com muita transparência.
Não dá pra ser vítima de mais uma pegadinha que serve para alimentar a nossa rede nacional de corrupção com dinheiro público.

Tenha um bom dia.

Independente se você acha justo ou injusto ter que pagar uma conta que, muitas vezes, você não tem nenhuma certeza se deve mesmo. Quem garante?!