A CULPA NÃO É DO FELIPE MASSA SE BOTUCATU (SP) NÃO APARECE…

Qualquer cidade inteligente pegaria uma carona se tivesse entre seus habitantes alguém que chegou tão longe sozinho, com o apoio da família - e alguns amigos - contando fundamentalmente com seu próprio talento para se destacar na profissão que escolheu.

Divulgação
Entre cobranças e lembranças: o piloto que nasceu em São Paulo (SP), mas passou em Botucatu (SP) a maior parte da infância e da juventude: até se tornar piloto profissional e seguir em frente em busca do que planejou para a própria vida. A imagem não tem nada a ver com o assunto. É só uma ilustração para o conteúdo

Uma polêmica nas redes sociais, neste final de semana em que o piloto Felipe Massa encerrou seu ciclo na Fórmula 1, mostra como podemos estar pouco generosos com os grandes feitos de gente que faz parte da nossa gente.

O clamor e a cobrança para que o piloto – que viveu sua infância e adolescência em Botucatu (SP) –tivesse lembrado ou citado mais o nome da cidade do interior em que viveu enquanto acelerava pelo mundo afora – me pareceu forte demais, injusta até, pra ser mais claro.

E acho que todo tem o direito de dizer o que pensa sobre o que bem entender, não sou do tipo que gosta de silêncio, nem de censura.

Pontuo, para participar do debate, somar meus humildes “pitacos” nessa reflexão. Sem a intenção de arrancar “concordância” de quem quer que seja, sobre os sentimentos e as emoções da nossa comunidade e sobre a visão pessoal que cada internauta possui sobre cada tema que passa na linha do tempo do seu facebook.

Não consigo imaginar que um homem de 36 anos como Felipe Massa não tenha entre suas maiores recordações na vida, coisas que ele viveu na casa em que cresceu, no bairro em que morava, na escola em que estudava, com os amigos que tinha – e ainda tem – por perto, quando ainda brincava de kart, com dificuldade para entender as reações daquela espécie de touro motorizado. Era o brinquedo que ele tinha condições de ter. Foi o brinquedo que acabou se transformando em sua profissão e que o fez chegar onde chegou como piloto no sempre restrito topo da Fórmula 1.

Imagino que quando Felipe deitou no travesseiro no domingo à noite, depois de todas as emoções que viveu durante 15 anos no cockpit de carros velozes, suas lembranças tenham sido as da vida que tinha antes de se mudar pra dentro de um avião para correr dentro do circo sedutor e milionário da F1.

Deve ter lembrado da infância, dos sonhos que tinha quando era menino, porque sua declaração mais forte do domingo foi : “Eu cheguei muito mais longe do que poderia imaginar quando tudo isso começou”.

É claro que quando ele disse isso, tinha a alma de um menino de Botucatu (SP).

Fiquei orgulhoso de ser botucatuense, quando ouvi isso. Tomara que mais gente tenha sentido a mesma coisa.

Tenha um bom dia.
Independente se você concorda que o lugar onde você passou a infância é o lugar que mais te marcou na vida ou se acha que não passou de um detalhe, daqueles que não valem a pena ser guardados na memória afetiva. Não é o caso de Felipe Massa.

Veja também: