Redação é fundamental para uma boa nota no Enem

Para professor de redação, candidato deve ter atenção ao tema para desenvolver um texto adequado

Faltam poucos dias para o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, e alunos de todo o Brasil se preparam para a prova que acontecerá em duas etapas: sábado (6) e domingo (7). Nesse ano, o exame tem 9.276.328 de inscritos, segundo dados do Ministério da Educação, um milhão a mais de alunos do que no ano anterior.

O Enem é umas das provas mais importantes do país para quem pensa em ingressar na faculdade. A nota do exame é usada como critério de seleção para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e do Programa Universidade para Todos (ProUni), ambos programas do Governo Federal. Além disso, o Enem também é utilizado para complementar notas em outros vestibulares em universidades públicas do País.

Mas muitos alunos tem medo do Enem por ele ser uma prova extensa e que exige múltiplos conhecimentos do candidato. A prova é separada em duas etapas, a primeira, realizada no sábado, tem questões de múltipla escolha e abrange as ciências da natureza e humanas, além da matemática. Já no segundo dia, as questões são sobre linguagens e códigos e o aluno também tem que escrever uma redação. E é ai que muitos estudantes perdem pontuação.

A redação exigida no Enem é um texto dissertativo-argumentativo com no máximo 30 linhas e o aluno ainda tem dois textos bases que devem nortear o pensamento na hora de escrever. Pode até parecer fácil, mas se o estudante não se atentar a todas as informações, ele pode zerar na redação e ter sérios prejuízos com a nota final.

Professor Nelson orienta que aluno leia atentamento o que pede a redaçãoSIDNEY TROVÃO
Professor Nelson orienta que aluno leia atentamento o que pede a redação

“Se o aluno lê apenas um dos textos base e não reflete como um todo, ele pode fugir totalmente do tema que foi pedido na redação e com isso zerar sua nota. A coletânea apresentada na questão é que vai orientar como ele deve pensar e por isso nunca deve ser menosprezada”, explica o professor Nelson Ferreira Junior, especialista em redação.

Quem pensa em usar o Enem como principal porta de entrada para uma universidade já deve ter se preparado ao longo de todo o ano para a prova de redação. Segundo o professor Nelson, ficar na última semana tentando prever e desenvolver textos sobre possíveis temas da redação pode atrapalhar a concentração para o teste.

“O aluno que se preparou o ano todo para o Enem não terá problema para desenvolver uma redação com boa nota. Agora aquele que não treinou, não leu e não adquiriu conhecimento de mundo, com certeza vai ter muita dificuldade em desenvolver um bom texto no exame”, afirma.

Ainda para o professor, não só para a redação, mas para o exame como um todo, a preparação do aluno deve ser aprofundada. “O Enem é um tipo de exame que te faz pensar e testa o seu conhecimento de mundo. Por isso, aquele aluno que não compreende determinado assunto e decora, tem poucas chances de ter uma boa nota. O segredo para o Enem é se preparar o ano todo lendo bons livros, jornais, buscando aprender”, salienta.

Dicas para uma boa redação

Às vésperas do exame surgem várias especulações de temas para a redação e que em sala de aula os alunos treinem escrever sobre eles. Mas de acordo com o professor Nelson, o mais importante é o aluno entender a estrutura adequada para uma boa redação.

No site do Enem, existe uma orientação para o candidato do que é exigido na redação. De acordo com o portal, a redação deve ser “um texto opinativo que se organiza na defesa de um ponto de vista sobre determinado assunto. Nele, a opinião do autor é fundamentada com explicações e argumentos. O texto é dissertativo porque disserta sobre um assunto, descreve-o e explica-o. É também argumentativo porque defende uma opinião e tenta convencer e cativar o leitor com argumentos”.

“Como o espaço para a redação não é grande, essa redação não vai exigir do candidato um profundo conhecimento sobre o tema. Ele só deve pensar sobre o que foi pedido na questão, lançar seu ponto de vista sobre o tema, argumentar e concluir. E um diferencial do Enem é que a redação pede que o candidato apresente uma proposta de obrigação social, que respeite os direitos humanos. Só isso já vale 20% da nota. Então se ele não apresenta essa proposta de obrigação social, ele já perdem boa parte da nota. E o aluno pode apresentar essa proposta no final do texto junto com a conclusão”, explica o professor.

A proposta de obrigação social pedida pelo Enem nada mais é do que uma sugestão que o candidato deve dar sobre o tema. Por exemplo, no ano passado o tema da redação foi a violência contra a mulher. “Muitas vezes o aluno conclui a redação dizendo que o Governo deve acabar com isso, ou fazer investimentos. E não é isso que o Enem quer. Essa proposta é uma forma de fazer o aluno pensar em como ele pode contribuir com a sociedade e mudar alguma coisa através dele mesmo. A prova do Enem como um todo tem essa função, fazer o aluno refletir sobre sua realidade de mundo”, afirma Nelson.

Ainda para o professor Nelson, existem alguns macetes que o aluno pode seguir para desenvolver seu texto. “A primeira coisa que o candidato deve fazer quando pegar a prova é ler o tema da redação e já começar a pensar em seus argumentos. Ele pode já anotar algumas ideias chaves e depois voltar para a prova de linguagens e códigos. Enquanto ele responde às demais questões ele continua pensando e seu tiver uma boa ideia, anote nos rascunhos. Por fim, ele deve deixar pelo menos uma hora da prova para escrever sua redação. É importante que ele leia antes de passar para a folha de resposta para que tenha certeza”, explica.

Segundo o portal do Enem, uma redação pode ser anulada se o candidato fugir da proposta, entregar a folha em branco, com texto menor do que sete linhas ou com desenhos, ou ainda se desrespeitar os direitos humanos.