Nova diretoria do IB pretende estreitar laços com a comunidade

Além do ensino superior e de pós-graduação, Instituto de Biociências almeja perpetuação de projetos já existentes

“As sintonias estão muito boas”, afirma Cesar Martins sobre relacionamento entre diretoria do IB e reitoria da UnespSIDNEY TROVÃO
“As sintonias estão muito boas”, afirma Cesar Martins sobre relacionamento entre diretoria do IB e reitoria da Unesp

A solenidade de posse da nova diretoria do Instituto de Biociências (IB) da Unesp ocorreu na tarde de quinta-feira (9) no Anfiteatro da instituição. Na ocasião, os professores Cesar Martins e Luiz Fernando Rolim de Almeida foram nomeados diretor e vice-diretor, respectivamente, do IB. Dentre os principais desafios da nova gestão, o diretor destaca a necessidade de aproximação do instituto com a comunidade.

Com cerca de 850 alunos de graduação e 650 de pós-graduação, o Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu tem como missão a atuação nas áreas de ensino de pesquisa e extensão. Sendo que está última se faz muito necessária para a sociedade e deverá ser preconizada pela nova administração da instituição, conforme expõe o diretor do IB, Cesar Martins. “Um primeiro ponto importante é tentar estreitar mais os laços com a comunidade. E nós vamos tentar usar o que nós já temos, como as oficinas de férias e as visitas ao Jardim Botânico, que já é aberto, mas ainda é um problema porque nós não temos estrutura, então nós queremos fazer parcerias para que a comunidade tenha mais acesso. Tendo esse acesso ela vai nos conhecer melhor e nós estaremos cumprindo com o nosso papel, já que essa é uma instituição pública”.

O professor também fala sobre a importância de reorganizar a maneira como são ministradas as aulas atualmente. “É preciso olhar novamente a nossa estrutura de ensino. Hoje nós ensinamos igual nós ensinávamos há 20 anos, é muito professor, aluno e quadro negro. Na área de biológicas isso acontece um pouco menos, mas em outras áreas ainda é assim. Então nós podemos inovar na nossa arte de ensinar. E isso é um grande desafio, mas que nós vamos colocar em prática”.

A parceria entre a nova diretoria do IB e a reitoria, evidenciada desde o início da nova gestão, pode ser considerada como um ponto positivo no que diz respeito aos avanços do instituto. “O momento é oportuno porque nós temos uma nova reitoria, com a qual nós tivemos a primeira reunião nesta quinta-feira [9], e o que nós sentimos é que estamos com a mesma visão. Então várias coisas que eu tenho em mente, o reitor também tem, e isso vai ser muito bom, não vou ter que ir lá e dobrar o reitor quanto a uma preocupação que nós temos e nem ele vai vir aqui e querer nos enfiar goela abaixo uma ação, as sintonias estão muito boas”, salienta o diretor, Cesar Martins.

“Hoje, o nosso maior desafio é vislumbrar para o que a sociedade vai precisar de nós no futuro. Nós do IB formamos biólogos licenciados e bacharéis, físicos médicos, biomédicos e nutricionistas. Mas que perfil a nossa sociedade vai precisar daqui a 10 anos?”, questiona Martins.

 

Parcerias entre IB e Prefeitura já estão sendo articuladas

Segundo o diretor do Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu, Cesar Martins, parcerias educacionais estão sendo articuladas com a Prefeitura Municipal e uma delas envolve a melhor utilização do Parque Tecnológico. “Nós tivemos algumas reuniões com o prefeito no sentido de estreitar algumas parcerias na área de educação. Isso é importante para que nós também tenhamos um respaldo político da população local, porque a partir do momento que eu tiver um conhecimento será necessário fomentar isso. Para tanto nós podemos criar um laboratório de inovação lá no Parque Tecnológico para, por exemplo, desenvolver uma vacina. E isso tem um lado mercadológico favorável, não é errado ganhar dinheiro”.

Veja também: