Você já pensou em assistir 366 filmes em um ano?

Pois essa foi a meta do ano novo do jornalista Matheus Bottura Rauli e, para espanto de muitos, ele conseguiu cumprir a meta

Todo início de ano é hora de fazer aquele balanço das coisas que deram certo no ano que passou, ver o que ficou para trás, analisar se vale a pena tentar realizar aquela meta novamente. Muitas pessoas se queixam que não conseguem cumprir suas metas, mas esse não é o caso do jornalista Matheus Bottura Rauli. Ou quase.

Em 2014, na virada para 2015, ele leu no site “365 filmes” sobre os benefícios de ver um filme por dia e decidiu que essa seria sua meta em 2015. Mas, a correria do dia a dia, e a falta de planejamento fizeram com que Matheus conseguisse assistir “apenas” 211 filmes em 2015. Porém, ele decidiu que cumpriria a meta em 2016 e realmente cumpriu, poderíamos dizer com louvor, a meta.

mateusArquivo pessoal
O jornalista Matheus Bottura cumpriu o desafio de assistir 366 filmes em 2016

“Em 2016, repeti a dose e consegui ver um filme por dia, com o ‘agravante’ de ser um ano bissexto, o que acarretou em um filme a mais. Colocando na ponta do lápis, seria mais de um por dia, já que fechei a meta com o filme ‘Rogue One – Uma História Star Wars’ e o ano com 381 filmes vistos e catalogados”, conta.

Ou seja, Matheus não só cumpriu a meta num ano bissexto, como assistiu quase 400 filmes ao longo de 2016. A maior dificuldade encontrada é que não dá para assistir filme quando não se está afim. “A maior dificuldade foi estar com espírito para sentar e ver o filme, afinal de contas, dependendo do título, você fica sentado por até 3 horas. Aí, eu só assistia aos filmes quando realmente estava com vontade, já que ver um filme forçado, acaba se perdendo um pouco da experiência”, destaca.

Organização foi a palavra chave para Matheus conseguir cumprir o desafio. “O começo do ano ajudou bastante. Como estava muito empolgado com a ideia, via uma média de 3 filmes por dia, a ponto do meu recorde ser de 7 em um mesmo dia. Aí, em meados de fevereiro eu comecei um curso e isso tomou uma parte do meu tempo e o ritmo diminuiu para um, quando muito, dois por dia”, explica.

Matheus chegou a ficar sem ver filme por mais de um mês, mas isso não atrapalhou seu planejamento. “Eu me adiantei tanto no calendário a ponto de ficar mais de mês sem ver filme, mas como eu já tinha visto muitos antes, o calendário não ficou atrasado em nenhum momento. Sempre tive uma frente de uma semana da relação ‘dias do ano x filmes vistos'”, conta.

Quando contava para as pessoas que iria assistir 366 filmes no ano, as pessoas desconfiavam, pois a quantidade era grande. Mas, os amigos sempre saíam beneficiados com as dicas de filmes que Matheus passava a eles. “Os amigos ficavam meio desconfiados, afinal, era muita coisa, mas era legal que sempre que pediam uma indicação, eu tinha algumas cartas na manga. Outra coisa que eu gostava de fazer era postar a capa do filme e a sinopse no Facebook, até para ficar o registro. Sempre tinha uma galera comentando sobre o filme que eu postava e dava para trocar uma ideia bacana”, destaca.

Os filmes surpreendentes
o-terminalReprodução

Claro que em meio a essa infinidade de filmes, teve aqueles que chamaram mais a atenção. “Positivamente posso citar ‘O Terminal’, que é de 2004 e tem o Tom Hanks como protagonista e conta com uma história bem bacana. Além desse tem ‘Kubo e as Cordas Mágicas’, que foi lançado em 2016 e é feito em grande parte por stop motion. Ainda cito três clássicos que nunca tinha visto até então que foram ‘O Silêncio dos Inocentes’, de 1991; ‘A Vida é Bela’, de 1998 e ‘Viagem à Lua’, de 1902″, conta.

Mas, nem só de filmes bons foram os dias de Matheus. Sabe quando você assiste um filme achando que vai ser legal, mas no final é uma grande decepção? “Me lembro de dois filmes, que me marcaram de forma negativa, ambos lançados em 2016. Um dele é ‘Internet Famous’. Ele conta a história de um reality show feito entre pessoas famosas da internet. Fui assistir por conta de dois viners que eu acompanhava, mas não deveria ter feito isso. O outro que é péssimo é o ‘Porta dos Fundos – Contrato Vitalício’. Um ‘catadão’ de esquetes estereotipadas do grupo que ficou famoso pela internet e não tem um pingo de graça. Digo que paguei muitos pecados no tempo que fiquei assistindo esse aqui”, destaca.

Filmes para 2017
mmReprodução

Como bom fã da cultura pop, Matheus acredita que 2017 vai ser um bom ano para os filmes nerds. “Estou bem ansioso por títulos baseados em quadrinhos, como ‘Mulher Maravilha’ e ‘Guardiões da Galáxia 2’, sem esquecer, é claro, do oitavo episódio de ‘Star Wars’, que sai bem para o fim do ano. Também estou curioso pelo que virá para o Oscar. Ouvi falar muito bem de alguns títulos, como ‘La La Land’ e não vejo a hora de assistir”, finaliza.

Ficou animado com esse experiência do Matheus? Confira mais detalhes desse incrível desafio no link abaixo:

Veja também: