Oscar 2017: Moonlight: Sob a Luz do Luar é o grande vencedor da noite

“La La Land: Cantando as Estações” venceu 6 de suas 14 indicações, incluindo a disputada categoria “melhor atriz”, que foi conquistada por Emma Stone; Após confusão, "Moonlight: Sob a Luz do Luar", levou o prêmio de melhor filme

A grande noite de premiação começou com a contagiante “Can’t Stop the Feeling”, tema da animação “Trolls”, performada por Justin Timberlake, que entrou no teatro cantando e dançando.

O irreverente Jimmy Kimmel, anfitrião da cerimônia, abriu o evento fazendo comentários sobre sua primeira vez apresentando um show de tamanho porte com uma pitada de humor e, é claro, uma breve “cutucada” em relação a situação política dos EUA. “Eu queria agradecer ao Donald Trump porque, se no ano passado o Oscar parecia racista, agora a história é outra”, disparou o apresentador.

Surpreendendo a todos, “Esquadrão Suicida” levou o Oscar de melhor maquiagem, enquanto “Animais Fantásticos e Onde Habitam” ganhou na categoria de melhor figurino e design de produção, vencendo a disputa contra o favorito das indicações, “La La Land: Cantando as Estações”, que também concorria na mesma categoria.

Auli’i Cravalho, a Moana, subiu ao palco apresentar a canção “How Far I’ll go”. O cantor e ator John Legend apresentou um pout pourri com as canções de “La La Land”, “City of Stars” e “Audition (The Fools Who Dream)”, músicas que disputavam o prêmio de melhor canção da noite, conquistado por “City of Stars”.

Ocasionais “chuvas” de mini paraquedas com doces para a plateia caíam em alguns momentos da apresentação, surpreendendo os convidados com os mimos. “Cutucadas” ao presidente dos EUA, Donald Trump, também foram disparadas em alguns momentos da cerimônia, pelo apresentador Jimmy Kimmel.

Mahershala Ali levou a estatueta de melhor ator coadjuvante por sua atuação no filme “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, tornando-se o primeiro muçulmano a ganhar um Oscar. “Espero que a minha nomeação se deva ao meu trabalho e não a minha cor de pele.”, disse Ali em seu discurso.

A animação “Zootopia” foi quem levou o Oscar para casa, contrariando o palpite dos internautas que, segundo os assuntos mundiais do Twitter, apostavam suas fichas em “Moana”, como o vencedor da categoria.

Viola Davis foi quem levou o prêmio de melhor atriz coadjuvante, pelo filme “Moonlight”. Ao subir ao palco para aceitar a disputada estatueta, a atriz fez um emocionante discurso sobre os papéis que gostaria de interpretar nos filmes. “Eu gostaria de contar histórias de pessoas comuns que sonham alto e não conseguem chegar até lá. É um privilégio para nós, artistas, podermos trabalhar com a vida”, contou a atriz, arrancando aplausos da plateia.

Leonardo DiCaprio entregou a estatueta de melhor atriz nas mãos de Emma Stone, por sua atuação no filme musical “La La Land”.

Casey Affleck subiu ao palco para receber o prêmio de melhor ator pelo filme “Manchester à Beira Mar”. O ator não escondeu a surpresa com sua vitória, precisando de alguns instantes para conseguir fazer seu discurso.

Como o esperado, “La La Land”, foi o favorito da noite. Das 14 indicações, o filme faturou seis, incluindo o prêmio de melhor atriz para Emma Stone e também o de melhor direção para o diretor Damien Chazelle.

Ao fim da cerimônia, após ser anunciado o vencedor do grande prêmio da noite, “La La Land”, uma confusão tomou conta do palco. No envelope dado a Warren Beatty, um dos apresentadores do prêmio de melhor filme, constava o nome de Emma Stone, pressupondo que o vencedor fora o musical. No entanto, após a equipe de “La La Land” subir ao palco e apanhar o prêmio, veio o esclarecimento: o verdadeiro vencedor de melhor filme era “Moonlight”.

Desfeita a confusão, o elenco do filme subiu ao palco e tomou posse da estatueta.

A 89ª cerimônia de premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas teve início às 22h30 e foi transmitida pelo canal pago TNT.

A Rede Globo transmitirá os melhores momentos da noite hoje, a partir das 15h.