O amor dos internautas brasileiros pelos memes tem limite?

Sempre munidos de um exército de memes para dar as melhores respostas, os filhos da nação verde-amarelo topam qualquer guerra virtual, contanto que as divertidas figuras brasileiras sejam as vencedoras

Débora Prado
opiniao@diariodaserra.jor.br

Quem já passou alguns minutos explorando hashtags na opção de busca do Twitter já deve ter sido bombardeado com diversos tweets de usuários com as mais exóticas imagens que, normalmente, vem junto de dizeres ousados e divertidos.

Sendo um verdadeiro ninho de memes, o Twitter é, sem dúvida alguma, a plataforma onde as figurinhas divertidas têm presença garantida no feed de notícias de seus usuários.

Até mesmo o Facebook entrou na onda, onde os memes são compartilhados diariamente em páginas de humor e até mesmo nas respostas de seus usuários nas postagens alheias. Por que não inserir aquela imagem engraçada da Gretchen para dar um toque a mais de ousadia em suas respostas? Ou então colocar uma Nazaré Tedesco – papel vivido pela veterana Renata Sorah na memorável “Senhora do Destino” – pensante para ilustrar uma frase?

Mais do que figuras divertidas, os memes são uma forma única de expressão, adotada por internautas das mais variadas idades. A cada dia, milhares de memes nascem nas redes sociais, ganhando destaque conforme o número de compartilhamentos dos usuários em suas timelines.

REPRODUÇÃO
PARA O BRASILEIRO, A ZOEIRA NÃO TEM LIMITES

ESTÁTICOS, EM MOVIMENTO, REGADOS DE BORDÕES

E pra quem pensa que os memes são restritos apenas a uma imagem fixa, fica a dica: o acervo é amplo e as categorias são as mais variadas. Tudo vale na hora de criar uma “obra de arte memeal”, obviamente.

Basta apenas alguns minutos nas redes sociais para que uma chuva de gifs animados retratando situações divertidas com dizeres encaixados durante a passagem de imagens apareça em seu feed.

Para se criar um bom meme, é preciso bastante criatividade (ou não). Basta selecionar uma imagem divertida ou gif e editar com um texto engraçado que remeta à situação. Quem nunca viu a cantora Inês Brasil e seus bordões estampados em algum meme por aí?

REPRODUÇÃO
CLOSE ERRADO: PORTUGUESES ACHARAM QUE PODIAM VENCER OS REIS DA ZOEIRA

BRASIL VS PORTUGAL: A PRIMEIRA GUERRA MEMEAL

Isso mesmo, existiu uma guerra virtual entre Brasil e Portugal em meados de 2016. O motivo? Os memes, é claro.

Tudo começou quando os portugueses resolveram copiar o meme “in brazilian portuguese we don’t say” (em português do Brasil nós não dizemos), grande sucesso criado pelos twitteiros brasileiros em 2015, que faz trocadilhos entre expressões inglesas e brasileiras. “In Brasil we don’t say you’re beautifull, we say “BIXA TU É DESTRUIDORA MESMO HEIN”, por exemplo. A conta “In Portugal We Don’t” foi descoberta pelos brasukas e isso foi o estopim para que a guerra tivesse o seu início.

Se por um lado foi divertido acompanhar os costumes dos portugueses, por outro lado, o brasileiro mostrou que quando o assunto é meme, a zoeira não tem mesmo limites. É claro que Ana Paula do BBB16, a atriz Susana Vieira, a cantora Inês Brasil e até mesmo a Ranger Rosa não ficaram de fora dessa, e seus bordões foram usados a exaustão. E quem levou a melhor? O Brasil, é claro, mostrando que o melhor do país é mesmo o brasileiro e sua infinita capacidade de gerar memes 24h por dia.

reprodução
PEREZ HILTON ACREDITOU QUE SAIRIA ILESO APÓS MEXER COM OS BRASILEIROS

A POLÊMICA DA CUCA

Isso mesmo, sobrou até mesmo para a bruxa “jacaroa” que vive aos arredores do Sítio do Pica-pau Amarelo.

Tudo começou quando algum brasileiro decidiu que a personagem merecia um novo meme. Pronto, foi o que bastou para que outros brasileiros aderissem a Cuca como figura da vez para criarem novos memes.

Estando dentro de uma rede onde todos os cantos do mundo estão conectados compartilhando suas imagens, vídeos e depoimentos, não tardou para que a personagem de Monteiro Lobato chegasse aos olhos dos americanos, produzindo reações variadas. Entre curiosos se perguntando da onde havia saído aquele jacaré de peruca, até mesmo novos adeptos chamando a bruxa querida de charmosa e divertida.

Em meio aos compartilhamentos dos gringos e bate-papos com os brasileiros, o blogueiro americano Perez Hilton – famoso por querer chamar a atenção através de boatos maldosos, normalmente mentirosos – decidiu confeccionar camisetas, capas de celulares e blusas usando a ilustre personagem do sítio como estampa.

Alertado de que seu ato acarretaria em apropriação cultural e também roubo de imagem privada, pertencente à Rede Globo, além de direitos autorais, pertencentes à família de Monteiro Lobato, o mau-elemento tentou se justificar dizendo que “a lei estava ao seu lado”.

Obviamente que “deu ruim” e não só a emissora de televisão, como o advogado dos Monteiro Lobato meteram um processo em cima do blogueiro.

Tudo porque os brasileiros resolveram fazer da vida de Perez um verdadeiro inferno nas redes sociais, até, claro, que as medidas legais fossem devidamente tomadas.

Quem mais quer arriscar roubar um meme dos donos da zoeira?

 

Veja também: