Botucanto 2017 – atrações confirmadas

 

Divulgação

Já foram definidas as atrações do Botucanto 2017. As apresentações serão realizadas entre os dias 23 e 25 de novembro no Espaço Cultural “Antonio Gabriel Marão”, a partir das 20h, com entrada franca.

Além das 20 canções de diversas regiões do país que disputarão o festival, esta edição do evento terá uma mostra musical de altíssimo nível, com quatro pocket shows (apresentações de meia hora) a cada noite.

Assim como as canções concorrentes do festival, os espetáculos que serão apresentados na mostra foram selecionados a partir de um edital. Neste ano, o Botucanto recebeu inscrições de cerca de trezentas canções e quase duzentos projetos de pocket shows. Confira os shows desta edição:

Quinta-feira – 23/11

– Tributo a Cláudio Fazzio – Vários artistas de Botucatu e região se reúnem no palco do Botucanto em um grande encontro para celebrar a música e a memória de um dos criadores do evento, falecido há 10 anos.

– Carlinhos Vergueiro, Douglas Germano e Trio Gato com Fome – Três gerações do samba paulista mostram sua arte num encontro inédito. Vergueiro é parceiro de Vinicius de Moraes, Chico Buarque, Paulinho da Viola e Adoniran Barbosa e tem canções gravadas por Beth Carvalho e Clementina de Jesus. Germano já teve suas músicas gravadas por Elza Soares, Criolo e Fundo de Quintal e vem sendo considerado um dos melhores compositores brasileiros da atualidade. Com muito talento e irreverência o Trio Gato com Fome é um dos destaques do samba da Paulicéia. Em 2015, lançaram “Em Busca dos Sambas de Raul Torres”, revisitando a obra do lendário compositor botucatuense, que rendeu ao conjunto indicação ao Prêmio da Música Brasileira, na categoria “melhor grupo de samba”.

– São Yantó – nova identidade musical do cantor, compositor, bailarino e performer mineiro Lineker Oliveira. O artista já concebeu e apresentou inúmeros trabalhos como cantor e lançou os álbuns “eLe”(2012), “Verão” (2016), LINEKER (2016) e “São Yantó” (2017). Atua também como professor de canto, preparador vocal e corporal de espetáculos.

– Varal Royal – banda formada em Avaré-SP no ano de 2009 que mescla o rock alternativo e o eletrônico. Lançou seu primeiro álbum em 2015. Já se apresentou em festivais importantes como Sp Music Festival (São Paulo – SP), Fampop (Avaré-SP),Botucanto (Botucatu-SP), Fejacan (Jacarezinho – PR), Manifesta (Brasília – DF), entre outros. Em 2017 conquistou o prêmio de melhor música avareense na 35ª Fampop.

Sexta-feira – 24/11

– Alexia Evellyn – cantora de muitos recursos e bacharel em Canto Popular, a jovem artista apresenta o surpreendente show Totem, que promove a pesquisa sobre as relações entre a cidade, a mulher, a música tradicional e a espiritualidade.

– Míriam Maria – cantora com mais de vinte anos na estrada, lançou em 2.000 seu primeiro álbum solo “Rosa Fervida em Mel”, muito bem recebido pelo público e pela crítica. Em 2009, em parceria com Sergio Molina, lançou “Sem Pensar Nem Pensar”, disco com letras inéditas de Itamar Assumpção. Míriam cantou em discos e shows com artistas tão diversos quanto Zeca Baleiro, André Abujamra, Lokua Kanza, Mestre Ambrósio, entre outros. Foi integrante das Orquídeas do Brasil, banda feminina que acompanhou Itamar Assumpção e com a qual segue fazendo shows levando adiante a obra do mestre. Em 2016 lançou “Rama”, seu segundo disco solo, com composições de Chico César, Zeca Baleiro, Maurício Pereira, Vicente Barreto e Paulo Leminski, entre outros.

– Mauricio Pereira – tem 6 discos solo e suas composições têm sido gravadas por artistas como Metá Metá e Maria Gadu, entre outros. Nos anos 80 criou a banda Os Mulheres Negras com André Abujamra. Tem parcerias com artistas como o violeiro Paulo Freire, o compositor Wandi Doratiotto e o grupo O Terno. Em sua apresentação, será acompanhado pelo guitarrista Tonho Penhasco, com anos de estrada ao lado de artistas como Arrigo Barnabé e Itamar Assumpção.

– Dael Vasques e Piteco – dois jovens talentos da cena musical botucatuense, ambos já vencedores do Cantos da Cuesta, apresentam sua arte inquieta e incisiva, acompanhados da banda Os Mininu, no encerramento da segunda noite do evento.

Sábado – 25/11

– Marcelo Pretto e Swami Jr. – ritmo, harmonia, melodia e palavras compõem essa parceria entre voz e violão de 7 cordas, com técnica primorosa e refinamento harmônico.  Violonista, produtor, compositor e arranjador, Swami Jr. já atuou ao lado de grandes nomes da música popular brasileira, como Maria Bethânia, Chico César, Zizi Possi, Zeca Baleiro, Elza Soares e Vanessa da Mata. Há onze anos faz a direção musical do trabalho da estrela cubana Omara Portuondo. Marcelo Pretto, por sua vez, é cantor autodidata com longa atuação nos grupos A Barca e Barbatuques, com os quais gravou discos e participou de espetáculos no Brasil e no exterior. Foi finalista do Prêmio Visa (2002) e tem um DVD solo lançado pela coleção Toca Brasil, do Itaú Cultural. Intérprete afeito a improvisações, Marcelo incrementa seu canto com baixo vocal, respiração, percussão de bochecha e berimbau de boca. A dupla lançou em 2014 o elogiado CD “A Carne das Canções”.

– Bruno Batista – cantor e compositor maranhense radicado em São Paulo. Já possui 4 álbuns lançados “Bruno Batista” (2004), “Eu não sei sofrer em inglês”(2011), “Lá”(2013) e “Bagaça” (2016) pelos quais recebeu diversos prêmios. Seus discos têm participações de artistas como Tulipa Ruiz, Zeca Baleiro e Marcelo Jeneci. Também participou de festivais tendo sido vencedor da tradicional Fampop por duas vezes.

– Demétrius Lulo – Compositor, cantor e violonista, apresentou-se em vários e importantes palcos do Brasil e realizou seis turnês na Europa, mostrando seu trabalho solo em cidades como Paris, Lyon, Marselha, Barcelona e Porto. Em 2011, lançou, também em turnê pela Europa, o CD Café da Tarde, em parceria com a cantora e atriz Paula Mirhan, da Filarmônica de Pasárgada. No mesmo ano, venceu o Festival Botucanto com a canção “O nome, a pessoa”. Em 2017, lançou seu primeiro disco solo, “Móbile de Estrelas”, com produção de Tó Brandileone, do grupo 5 a Seco.

– Blubell – um dos nomes mais relevantes da música contemporânea brasileira vem ao Botucanto mostrar seu talento de intérprete refinada e compositora de canções que mais parecem crônicas saídas da vida cotidiana, misturando amor com humor e pop com jazz. Foi uma das três cantoras indicadas a “melhor cantora pop” do 25º Prêmio da Música Brasileira, ao lado das grandes Gal Costa e Ná Ozzetti.

Veja também: