Culinária árabe, a cozinha aromática

Por utilizar muitos temperos e condimentos os pratos ganham sabor único

Por Bruna Zechel

A culinária árabe é também conhecida como cozinha aromática, por utilizar vários temperos, ervas e combinações que agregam um sabor incomparável aos alimentos. A variedade culinária é muito grande, e não é possível definir o que é a cozinha árabe de fato, já que são diversos países árabes e cada um possui uma tradição, um regionalismo próprio.

Porém, existem alimentos que já são tradicionais no mundo inteiro, como é o caso do quibe, da coalhada, charuto de folha de uva entre outras iguarias. O consumo de carne é comum na culinária árabe, principalmente a de carneiro, mas os países islâmicos não consomem a carne de porco, por questões religiosas. O consumo de peixes também é bem restrito já que é um alimento que estraga rapidamente, exceto nas áreas litorâneas.

As ervas são com certeza a marca registrada nos pratos. Salsa, hortelã, coentro, alecrim, canela, açafrão, noz moscada, pimenta são alguns temperos que não podem faltar numa cozinha árabe.

Os grãos, como o grão de bico e o arroz, também são bastante utilizados nas receitas. O grão de bico é o ingrediente principal de duas receitas apreciadas no Brasil: o falafel e o homus. O pão além de acompanhar as refeições, muitas vezes é utilizado como talher.

Legumes como pepino, berinjela, abobrinha, quiabo, cebola, também fazem parte da alimentação. Nozes, amêndoas, pistaches também ajudam a dar sabor e crocância às preparações. Já as frutas mais tradicionais são a tâmara, figo e romã.

O consumo de bebidas alcóolicas é proibido pelo Alcorão, portanto todas as preparações são feitas sem álcool. As bebidas quentes são mais consumidas que as frias. Café e chás estão no topo da lista de consumo.

Coalhada seca

coalhada-seca

Ingredientes

2 litros de leite integral

2 copos de iogurte natural

 

 

 

Modo de Preparo

  1. Coloque o leite na panela e aqueça mexendo até atingir a temperatura de 85ºC ou levantar fervura. A panela deverá estar sobre uma tela refratária, ou seja, uma tela metálica que afaste a panela do contato direto com as chamas.
  2. Deixe o leite amornar para a temperatura de 35ºC, outra maneira de certificar da temperatura correta, é colocar o dedo no leite e contar até dez, se a temperatura estiver suportável, estará no ponto correto.
  3. Acrescente os dois copos de iogurte e misture.
  4. Cubra a panela com uma tampa e, por cima, com um cobertor contornando toda a panela.
  5. Deixe a panela coberta de 8 a 12 horas em temperatura ambiente.
  6. Retire o cobertor e a tampa da panela. *(Neste momento você obteve coalhada fresca)
  7. Antes de levar para a geladeira, coloque a quantidade desejada em um filtro de papel ou coador de pano novo e deixe escorrer por um dia na geladeira para obter a coalhada seca.
Dicas 😉

Um dos deliciosos sanduíches tradicionais do mundo árabe é o sanduíche de Coalhada Seca com azeite de oliva extra virgem e azeitona verde ou preta, sem sementes. Experimente até com torradas, não vai se arrepender.

Quanto mais tempo de cura (escorrendo o soro) mais acida e seca a coalhada ficará.

Coalhada Seca ou Coalhada Síria?

Ambas as denominações são usadas no Brasil para a mesma receita. Em árabe os nomes são “Laban” ou “Zabadi” para a Coalhada Fresca, e “Laban Musafa” ou “Labne” para a Coalhada Seca.

Veja também: