IB leva alunos do ensino médio para sala de aula durante as férias

Estudantes aproveitam as aulas para aprender mais sobre ciência de uma forma lúdica e que ajuda a complementar o ensino tradicional

Alunos estão aprendendo a ciência na práticaSidney Trovão
Alunos estão aprendendo a ciência na prática

Dezenas de alunos da rede pública de ensino e que estão cursando o ensino médio estão tendo uma experiência diferente durante as férias escolares. Eles estão participando do Curso de Férias oferecido pelo Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu, uma atividade que já é realizada há quase dez anos e oferece uma oportunidade destes estudantes participares de atividades lúdicas e ainda aprenderem mais sobre a ciência em suas diversas áreas.

Professora Adriane ressalto o encantamento que os alunos tem pelos cursosSidney Trovão
Professora Adriane ressalto o encantamento que os alunos tem pelos cursos

Para a professora de genética Adriane Wasko, o mais interessante do curso de férias é o encantamento dos alunos que participam. “Para nós, professores, não tem nada mais prazeroso do que ver o encantamento dos estudantes que chegam aqui. Eles vêm tímidos e com o passar dos dias, com a vivência, vão se soltando e aprendem muito”, explica a docente.

O curso tem duração de uma semana e os alunos têm atividade em período integral, sempre acompanhados de docentes do IB e monitores, que são alunos da universidade. “Parece pouco tempo uma semana para poder ensinar a ciência, mas como os alunos interagem bastante, eles conseguem trazer as experiências aprendidas em sala de aula e transformar a teoria em prática”, conta a docente em fisiologia vegetal Carmen Silvia Fernandes Boaro.

A professora Carmen explica que os alunos trazem o conhecimento das aulas na escola para o cursoSidney Trovão
A professora Carmen explica que os alunos trazem o conhecimento das aulas na escola para o curso

São diversos cursos com temas relacionados aos cursos oferecidos no Instituto de Biociências. E para os alunos aprenderem, são usadas técnicas do estudo científico, ou seja, o aluno cria um questionamento e tenta respondê-lo ao longo da semana através de experiências práticas. “Só para se ter uma ideia, com o curso conhecendo as plantas, nós fomos ao Jardim Botânico e ao Herbário da Unesp. E só nestes dois lugares eles conseguiram elaborar cem perguntas que vão responder ao longo da semana”, afirmou a professora Carmen.

Carlos Daniel veio de Laranjal Paulista para participar das atividades Sidney Trovão
Carlos Daniel veio de Laranjal Paulista para participar das atividades

E foi justamente para tentar responder as próprias dúvidas que o aluno Carlos Daniel de Almeida Siqueira, 17 anos, saiu de Laranjal Paulista para passar uma semana no curso. “Eu quero estudar medicina e por isso escolhi fazer o curso de genética. Acredito que vai me ajudar bastante nos estudos pré-vestibulares. Sem falar que na minha escola estamos sem professor de ciências biológicas e eu sinto a necessidade de procurar informação por conta para conseguir ingressar na faculdade”, conta o estudante.

Os alunos terá aulas em período integral até a próxima sexta-feira (27), quando acontece a conclusão do curso. A próxima edição será realizada apenas em janeiro do ano que vem e apenas alunos da rede pública de ensino de Botucatu e da região poderão se inscrever.

 

Oportunidade de continuar estudando

Além de aprender um pouco mais sobre as ciências biológicas, os cursos de férias do IB oferecem oportunidade aos alunos que se destacarem nas atividades. Todos os anos, os professores avaliam o desempenho do aluno durante as atividades, e os três melhores de cada turma têm a oportunidade de estudar no IB por um ano com uma bolsa de estudos.

“Nós vemos que há muitas pessoas talentosas nesses cursos e oferecemos a oportunidade delas fazerem parte de nossas pesquisas com uma bolsa de iniciação científica. Assim ele pode continuar frequentando os laboratórios por mais um ano”, conta a professora Carmen.

Ainda segundo a docente, grande parte destes alunos que se destacam voltam ao IB na condição de alunos de um dos cursos. “Temos a gratificação de ver o quanto esses cursos de férias marcam a vida destes alunos. Eu tenho cinco alunos que fizeram meu curso nas férias e hoje já estão até fazendo pós-graduação aqui na Unesp e isso é motivo de orgulho”, finaliza a docente.

Veja também: