Programa Bom Prato comemora 17 anos com 300 mil toneladas de alimentos servidos

Desde a inauguração, o programa já serviu mais de 188 milhões de refeições. A unidade de Botucatu, instalada dentro do campus da Unesp, no distrito de Rubião Junior foi inaugurada em dezembro de 2015 e completa, neste final de 2017, dois anos de funcionamento.

Redação Diário | Diário Botucatu

O Programa Bom Prato comemora 17 anos com o total 300 mil toneladas de alimentos e 200 milhões de frutas servidas. O Ato Solene será neste sábado, dia 7 de outubro, às 10h, no Auditório Franco Montoro, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP). Serão homenageados dezessete profissionais, instituições e restaurantes que fazem parte da história do programa. O evento terá a participação do secretário de Estado de Desenvolvimento Social (SEDS), Floriano Pesaro; e do deputado estadual Marco Vinholi.

 

O Bom Prato foi criado em 26 de dezembro de 2000 pelo Governo de São Paulo e oferta alimentação balanceada e de qualidade, com foco na população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social. O almoço custa R$ 1,00 e o café da manhã, R$ 0,50.

 

Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, oprograma serve diariamente mais de 85 mil refeições. Desde a inauguração, já serviu mais de 188 milhões de refeições, com investimento de mais de R$ 564 milhões, entre custeio das refeições e infraestrutura das unidades.

 

Atualmente, há 52 unidades no Estado, sendo 22 localizadas na Capital, nove na Grande São Paulo, seis no litoral e 15 no interior. Desde 2015, foram inaugurados cinco novos restaurantes: Limeira, Franca, Botucatu, Santos Morros e Taboão da Serra. Nos últimos três anos houve aumento do subsídio do governo de cerca de 19,7% para que as refeições continuassem com o mesmo preço.

A unidade de Botucatu, instalada dentro do campus da Unesp, no distrito de Rubião Junior foi inaugurada em dezembro de 2015 e completa, neste final de 2017, dois anos de funcionamento.

 

No almoço, o cardápio é composto por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa (geralmente uma fruta da época). O subsídio governamental é de R$ 4,19 para adultos e de R$ 5,19 para crianças com até 6 anos, que têm a refeição gratuita.

 

No café da manhã, é oferecido leite com café ou achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação. O Estado arca com R$ 1,13. Em setembro de 2011, o café da manhã foi implantado em todos os restaurantes.

 

As refeições são servidas de segunda à sexta-feira, exceto na Unidade Campos Elíseos no centro da cidade de São Paulo, que, em parceria com a Prefeitura, serve refeições aos finais de semana e jantar todos os dias.

O Programa Bom Prato comemora 17 anos com o total 300 mil toneladas de alimentos e 200 milhões de frutas servidas. O Ato Solene será neste sábado, dia 7 de outubro, às 10h, no Auditório Franco Montoro, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP). Serão homenageados dezessete profissionais, instituições e restaurantes que fazem parte da história do programa. O evento terá a participação do secretário de Estado de Desenvolvimento Social (SEDS), Floriano Pesaro; e do deputado estadual Marco Vinholi.

 

O Bom Prato foi criado em 26 de dezembro de 2000 pelo Governo de São Paulo e oferta alimentação balanceada e de qualidade, com foco na população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social. O almoço custa R$ 1,00 e o café da manhã, R$ 0,50.

 

Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, oprograma serve diariamente mais de 85 mil refeições. Desde a inauguração, já serviu mais de 188 milhões de refeições, com investimento de mais de R$ 564 milhões, entre custeio das refeições e infraestrutura das unidades.

 

Atualmente, há 52 unidades no Estado, sendo 22 localizadas na Capital, nove na Grande São Paulo, seis no litoral e 15 no interior. Desde 2015, foram inaugurados cinco novos restaurantes: Limeira, Franca, Botucatu, Santos Morros e Taboão da Serra. Nos últimos três anos houve aumento do subsídio do governo de cerca de 19,7% para que as refeições continuassem com o mesmo preço.

A unidade de Botucatu, instalada dentro do campus da Unesp, no distrito de Rubião Junior foi inaugurada em dezembro de 2015 e completa, neste final de 2017, dois anos de funcionamento.

 

No almoço, o cardápio é composto por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa (geralmente uma fruta da época). O subsídio governamental é de R$ 4,19 para adultos e de R$ 5,19 para crianças com até 6 anos, que têm a refeição gratuita.

 

No café da manhã, é oferecido leite com café ou achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação. O Estado arca com R$ 1,13. Em setembro de 2011, o café da manhã foi implantado em todos os restaurantes.

 

As refeições são servidas de segunda à sexta-feira, exceto na Unidade Campos Elíseos no centro da cidade de São Paulo, que, em parceria com a Prefeitura, serve refeições aos finais de semana e jantar todos os dias.

Veja também: