Novos parquímetros ainda não serão instalados

Empresa responsável e secretaria de Mobilidade Urbana afirmam que não há previsão por enquanto de mais instalações, mas que o número de vagas tarifadas pode sim ser ampliado

Rodrigo Fumis: “Até o momento não tem nada pontuado ou delimitado”Sidney Trovão
Rodrigo Fumis: “Até o momento não tem nada pontuado ou delimitado”

Boatos de que novos parquímetros seriam instalados pelas ruas próximas ao centro de Botucatu estão sendo divulgados através das redes sociais nas últimas semanas. De acordo com Rodrigo Fumis, secretário de Mobilidade Urbana, essa ampliação deve sim ocorrer e já há demandas, mas ainda falta previsão para as instalações. “Já existe a demanda por parte do comércio, do Sindicato do Comércio e da CDL [ACE/CDL – Associação Comercial e Empresarial/Câmara de Dirigentes Lojistas]. E existe também um limite dentro do que podemos ampliar. Nós estamos próximos de 1 mil vagas atualmente e podemos trabalhar até com 1.800. Eu acho que não vamos fugir dessa ampliação, mas até o momento não temos nada pontuado ou delimitado”, esclarece.

O secretário aponta que se no futuro a ampliação vier a ocorrer, isso provavelmente se dará no local onde já existe essa alta demanda. “O pessoal do comércio da Avenida Dom Lúcio e das paralelas, Costa Leite e General Telles tem gerado bastante demanda para nós. Nessas áreas ainda tem uma certa concentração de carros, porque muitas pessoas acabam deixando os veículos nessas ruas como uma rota de fuga e descem para o comércio”, explica Fumis.

Ele completa que a medida não será feita sem antes serem conhecidas as colocações dos comerciantes. “A instalação é uma operação que não demanda muito tempo, mas é claro que não vai ser enfiada ‘goela abaixo’, vão ser ouvidos os comerciantes. Vai ser no mesmo padrão da implantação que fizemos na Rua Major Matheus e no resto do centro”.

A empresa Auto Parque do Brasil, responsável pelos parquímetros da cidade, informou que também ainda não tem conhecimento de ampliação do número de máquinas.

Revitalização tira 80 vagas
Funcionário da empresa Auto Parque Brasil opera um parquímetroSidney Trovão
Funcionário da empresa Auto Parque Brasil opera um parquímetro

A primeira parte da revitalização ocorrida na Rua Amando de Barros fez com que vagas de consumidores fossem perdidas. “Existe uma perda de cerca de 80 vagas no trecho da revitalização. Nós acabamos perdendo muitas vagas para carros por conta dos espaços para motos, que não pagam tarifas, localizados nas esquinas. De vagas úteis sobram entre cinco a seis por quadra”, expõe o secretário de Mobilidade Urbana Rodrigo Fumis.

Números do parquímetro
  • Desde maio de 2014 o valor da tarifa não tem reajuste
  • O pagamento com o cartão do parquímetro é o único que permite o uso de tempo de apenas 15 minutos, ao preço de R$ 0,38
  • O tempo que as pessoas mais usam em Botucatu é de uma hora a uma hora e meia
  • Botucatu possui 63 máquinas de parquímetros
  • No mês de setembro a SEMUTRAN recebeu 11.373 reais de arrecadação dos parquímetros
  • Cada parquímetro custa de R$ 10 a 12 mil

(Com informações da Semutran)