IPEM-SP realiza plantão de taxímetro em Botucatu

Os plantões são voltados para profissionais que precisam validar o instrumento após mudança de veículo, troca ou reparo

Reprodução

Os taxistas de Botucatu já podem consultar no site do IPEM-SP (www.ipem.sp.gov.br) as datas dos plantões de verificação de taxímetro, voltados especificamente àqueles que precisam validar o instrumento após mudança de veículo, troca ou reparo. A próxima ação está programada para terça-feira, 12 de dezembro, a partir das 9h, sendo o ponto de partida na Avenida José Ítalo Bacchi, no bairro de Jardim Aeroporto.

A verificação anual é obrigatória a todas as categorias de táxi. Durante os plantões, somente os taxistas que precisam validar o instrumento após mudança de veículo, troca ou reparo do taxímetro devem comparecer.

Os taxistas autuados por trafegar com o taxímetro irregular têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. As multas podem variar de R$ 500 a R$ 5.000 mil, dobrando na reincidência.

Para agendar o atendimento é necessário acessar o site do IPEM-SP e emitir a GRU (Guia de Recolhimento da União) para o pagamento da taxa de verificação. Sem o agendamento online e a taxa quitada, o atendimento não é realizado.

Na data da verificação, o taxista ou responsável pelo veículo deve apresentar os seguintes documentos:

– Alvará de estacionamento fornecido pela prefeitura;

– Certificado de propriedade do veículo;

– Certificado de verificação do IPEM-SP, referente ao último exercício;

– GRU quitada;

– Comprovante de endereço;

– Guia de serviço fornecida por oficina credenciada pelo IPEM-SP.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (14) 3203-1044 ou pessoalmente na Sede da Delegacia de Ação Regional do IPEM-SP em Bauru, localizada à Rua Itapura, 10/25, no Jardim Marambá.

Fique de olho

Para identificar se o taxímetro foi verificado pelo IPEM-SP, o consumidor deve observar a existência do lacre amarelo, que impede o acesso à regulagem do aparelho, e do selo do Inmetro com a frase “verificado até 2018”. Caso o lacre esteja rompido, o consumidor não deve aceitar a corrida, pois o aparelho pode apresentar medição incorreta. Em alguns casos poderão ser encontrados com a etiqueta “verificado até 2017”, pois, o instrumento pode ser que ainda não tenha sido verificado, devido ao cronograma conforme o alvará.

O valor da bandeira é estabelecido pela prefeitura de cada município, mas é importante estar atento ao horário em que as bandeiras ‘um’ e ‘dois’ podem ser utilizadas, para não pagar mais caro pela corrida.

O consumidor que notar irregularidades ou tiver dúvidas pode realizar denúncia na Ouvidoria do IPEM-SP por meio dos telefones 0800 013 05 22 ou pelo e-mail ouvidoria@ipem.sp.gov.br.