Inscrições abertas para o curso “Ciclista Seguro”

Curso é oferecido pela Semutran visado garantir a segurança do ciclista do trânsito

O curso será ministrado no Centro de Vivência da SemutranSidney Trovão
O curso será ministrado no Centro de Vivência da Semutran

Estão abertas as inscrições para o curso “Ciclista Seguro” promovido pela Semutran (Secretaria de Mobilidade Urbana e Trânsito). O curso será ministrado no dia 20 de outubro (quinta-feira), a partir das 19h30. O objetivo é conscientizar os ciclistas sobre a forma mais segura de utilizar esse meio de transporte.

“Todo o material foi produzido pela CET de São Paulo, aqui daremos dicas de segurança, acessórios obrigatórios para a bicicleta e de uso pessoal do ciclista, toda a parte de sinalização de trânsito, após a parte teórica, todos serão convidados para uma vivência um pouco mais prática aqui no Centro de Vivência mesmo”, explica o secretário de Mobilidade Urbana, Rodrigo Fumis.

Botucatu não é uma cidade muito fácil para trafegar de bicicleta, fora dos espaços reservados para isso, o trânsito intenso é um fator de preocupação para os ciclistas. “Além dessa ação de educação com os ciclistas estamos estudando vias que podem ser utilizadas com mais segurança, como por exemplo, a Rua Cardoso de Almeida , que possui um trafego menos intenso”, destaca Fumis.

O Corpo de Bombeiros realizou um levantamento dos principais pontos de acidentes na cidade e a Rua João Passos foi indicada como uma via de muitas ocorrências, principalmente com motos. “O Corpo de Bombeiros elencou as principais vias com registros de acidentes de trânsito com vítimas e a João Passos deu salto gigantesco no número de acidentes. Com base nisso vamos trabalhar com duas frentes: teremos um curso para os motociclistas e a outra medida que é mais emergencial é a redução da velocidade para 40 km/h e fiscalização com radar”, pontua Fumis.

Traffic calming – reduzir a velocidade, para reduzir os impactos

Rodrigo Fumis explica a importãncia de ações de educação para o trânsitoSidney Trovão
Rodrigo Fumis explica a importãncia de ações de educação para o trânsito

O conceito que está sendo aplicado nessas reduções de velocidade de vias é o traffic calming, acalmar o trânsito, em tradução livre. Ele vem sendo utilizado em vários países para reduzir as taxas de acidentes e aumentar a sobrevida dos envolvidos em acidentes de trânsito.

“Estamos expandindo o uso dessa técnica, conceito em outras vias da cidade. A Avenida Dom Lúcio já está sinalizada com a velocidade de 40 km/h. Essa velocidade de 40 km/h é adotada em vias onde há muita circulação de pedestres. Reduzir a velocidade nesses locais também permite ao ciclista uma maior segurança, sem falar na taxa de sobrevida, caso venha a acontecer um acidente. A 60 km/h a taxa de sobrevida é de até 30%, numa velocidade de 50 km/h, por exemplo, a taxa aumenta para quase 80%. Isso não sou que estou dizendo, são diversos estudos realizados que apontam isso”, salienta Rodrigo Fumis.

Educação para melhorar o trânsito

Assim como o curso que será ministrados aos ciclistas no próximo dia 20 de outubro, a Semutran vai abrir novas turmas visando atender os mais variados tipos de motoristas: motociclistas, motoristas do transporte coletivo, entre outros.

“Nosso primeiro curso aqui no Centro de Vivência foi o para perder o medo de dirigir, que deve encerrar na próxima semana. Agora estamos com as inscrições abertas para os ciclistas, e já estamos programando com os motociclistas e motoristas do transporte coletivo, que será focado na direção defensiva”, explica o secretário Rodrigo Fumis.

Para participar do curso “Ciclista Seguro” basta entrar em contato na Semutran, falar com a Thais através do telefone (14)  3882-9888 ou pelo e-mail mobilidade@botucatu.sp.gov.br. São oferecidas 30 vagas. “Podem participar ciclistas de todas as idades, que fazem parte de grupos ou não, todos estão convidados a participar”, finaliza.