Fundo Social será instalado nas antigas dependências da Estação Ferroviária

O novo local será capaz de abrigar toda a parte administrativa, escolar e de oficinas num único espaço

Obra segue em ritmo acelerado e deve ser entregue até o fim de 2016 Sidney Trovão
Obra segue em ritmo acelerado e deve ser entregue até o fim de 2016

O Fundo Social de Solidariedade de Botucatu ganhará um novo endereço. O local, atualmente localizado na Rua General Teles, no centro, será transferido para a Rua José Barbosa de Barros, nas dependências onde funcionavam as antigas oficinas da Estação Ferroviária, assim que a obra for concluída. A previsão é que a entrega possa ser feita ainda este ano.

De acordo com a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Rachel Ferronato Cury, a obra também faz parte do processo de revitalização ao qual a Estação Ferroviária foi submetida.

“A obra está sendo realizada nas antigas oficinas da Estação Ferroviária. Era um patrimônio que assim como os demais daquele complexo estava abandonado. Então ela também faz parte desse grande projeto de revitalização”, explica.

A presidente comenta que as novas instalações serão capazes de abrigar o Fundo em sua integralidade. “Não só a parte administrativa, mas todas as oficinas e escolas do Fundo Social estarão no mesmo lugar. Nós também teremos um galpão para a separação de peças de roupa e áreas para receber doações. Enfim, será um espaço bastante amplo que vai conseguir abraçar tudo o que o Fundo Social precisa hoje”.

O aumento da área também será capaz de comportar muito mais pessoas do que o local atual, segundo Rachel. “Nós temos, em média, 400 alunos que passam pelo Fundo Social por ano, em todas as oficinas. E certamente com a construção do novo Fundo Social a nossa capacidade de atendimento pode ser dobrada”, estima.

A primeira-dama botucatuense constata ainda que a as novas dependências vão consolidar todas as ações realizadas pela instituição. “Essa é uma forma do Fundo Social poder se estabelecer fisicamente, porque nós conquistamos muitas coisas nesses últimos anos, inclusive autonomia em diversas frentes. Mas ainda faltava um espaço adequado para podermos realmente consolidar todo esse trabalho e atender com muito mais qualidade a demanda que temos hoje”.

Quanto à entrega da obra ser realizada ainda em 2016, Rachel mostra-se otimista. “Nós esperamos conseguir entregar esse ano, mas não temos uma data fechada. Entretanto, a obra está relativamente adiantada”, conclui.

O Fundo Social e a oportunidade de crescimento profissional

O Fundo Social possui cinco escolas que são geradoras de trabalho e renda e de acordo com a presidente da instituição, Rachel Ferronato Cury, diversos cursos são ofertados.

“Nós temos a escola de construção civil, da beleza e da moda, além de duas oficinas, uma de costura e outra de cozinha. Então existem muitos cursos dentro dessas cinco escolas que vão funcionar no novo espaço”, conta Rachel.