Com cerca de 40 toneladas de milho, Festa do Milho chega à 15ª edição

Além das comidas típicas, a comemoração da Vila Maria traz uma novidade para este ano: a linguiça de milho

Há 14 anos, os moradores de Botucatu e região têm a oportunidade de prestigiar a Festa do Milho organizada pela Paróquia Nossa Senhora Menina, na Vila Maria. Além das 16 receitas típicas feitas com milho, a 15ª edição da festa conta com apresentações musicais para os três fins de semana do evento, que tem início a partir de hoje (11) e segue até o dia 26 de março.

Segundo o organizador da Festa do Milho, o padre Orestes Gomes Filho, o evento deste ano traz as receitas tradicionais feitas com milho verde e uma novidade: a linguiça de milho. “Quem vier na festa vai encontrar pastel, pão de milho, sorvete, suco, pizza, cuscuz, bolinho da vovó, escondidinho, milho cozido, panqueca, cachorro-quente feito de milho, pamonha, curau, bolo, sopa e bombocado. A única coisa de diferente que nós vamos ter esse ano é uma linguiça que nós estamos confeccionando com milho verde”, avisa.

Sidney Trovão
Padre Orestes Gomes Filho: “A Festa do Milho não é um evento da Vila Maria, mas sim um evento da cidade de Botucatu, no qual a região também participa”

O padre também comenta sobre outras mudanças na data da festa, que não conta mais com o início às sextas-feiras. “Nós retiramos as sextas-feiras porque muitos voluntários que nos ajudam trabalham no comércio, então sobrecarregava as pessoas que trabalhavam até às 18h e vinham trabalhar na festa até meia-noite”, comenta. “Outro detalhe importante é que nas sextas-feiras nós tínhamos o problema de gangues que vinham de alguns bairros e do pessoal que matava aula e vinha dar problema na festa. Depois que nós tomamos essa decisão a própria polícia me comunicou que não teve mais problema”.

Com cerca de 200 voluntários que atuam ativamente na produção dos produtos da festa, o padre comenta que a ajuda vem de diferentes partes de Botucatu e região. “A Festa do Milho não é um evento da Vila Maria, mas sim um evento da cidade de Botucatu, no qual a região também participa. Nós temos aproximadamente 200 pessoas envolvidas no trabalho do evento, mas não são pessoas apenas da nossa paróquia. Vem pessoas da região do Piapara, Vitoriana, Santa Cruz da Serra, Anhumas, e até das capelas onde eu dou assistência”.

Mesmo não conseguindo estimar quantas pessoas podem passar pela festa durante os três fins de semana, o padre Orestes comenta que todos são bem-vindos à comemoração e poderão desfrutar de cerca de 40 toneladas de milho. “Eu não tenho um cálculo de quantas pessoas podem passar pela festa neste ano, mas sei que vai ser muita gente, porque para consumir 40 toneladas de milho não é fácil [risos]. O recinto da festa comporta cerca de 1 mil pessoas sentadas, mas também tem muita gente que entra e sai”.

 

Voluntário de 81 anos participou de todas as edições da Festa do Milho

Sidney Trovão
Pedro Garcia tem 81 anos e ajuda na Festa do Milho desde a sua primeira edição; na foto, ele lava uma das panelas que serão usadas no evento

Pedro Garcia é um aposentado de 81 anos que é voluntário na Festa do Milho desde sua primeira edição. Ele relembra como se deu o crescimento da igreja Nossa Senhora Menina e recorda as funções que já exerceu dentro da festividade.

“Eu achava que era quase impossível uma capelinha chegar na altura que está hoje. Os padres que vieram cuidar da igreja [Nossa Senhora Menina] pouco a pouco foram a aumentando e hoje quando nós vemos a quantidade que ela cresceu, nós admiramos muito”.

Já sobre os trabalhos realizados na festa, Pedro recorda com carinho as ações que realizou. “Eu participei de todas as edições da festa. Na cozinha eu trabalhei durante três anos, lá eu fazia curau e polenta. Agora retornei na parte do milho, onde nós o debulhamos para fornecer para todo o setor”, conta. “Eu me sinto muito satisfeito em poder ajudar porque eu gosto muito dessas coisas, eu gosto que me deem serviço para fazer”.

 

Atrações musicais também farão parte da 15ª Festa do Milho

Para completar a comemoração, o organizador, padre Orestes Gomes Filho, fala sobre os grupos musicais que irão participar. “Um grupo de catireiros, de Ourinhos, virá no dia 18. No dia 19 nós teremos Alan e convidados, que farão uma espécie de festival. No dia 26 quem virá é a dupla Tato e Miro e um conjunto espetacular de Bofete, que recordará músicas antigas. Também deverão se apresentar as Gaúchas de Piracicaba, que já participam da festa há vários anos. Dentre muitas outras atrações”.

 

FESTA DO MILHO

A Festa do Milho acontece neste sábado e domingo (dias 11 e 12) e nos dois fins de semana seguintes, dias 18 e 19; e 25 e 26. Aos sábados a festividade tem início às 13h e aos domingos às 11h. A entrada é franca e a festa acontece na Paróquia Nossa Senhora Menina (R. João Morato da Conceição, 393, Vila Maria).

Veja também: