Atriz de Botucatu participa do filme musical de Hollywood “La la land”

Na cena, personagem de Ana Flávia Gavlak intima a protagonista, interpretada por Emma Stone

Nascida em Botucatu, Ana Flávia Gavlak ainda vem à cidade para visitar os avós que moram aquiDivulgação
Nascida em Botucatu, Ana Flávia Gavlak ainda vem à cidade para visitar os avós que moram aqui

Com uma bilheteria mundial que já ultrapassa R$ 300 milhões em pouco mais de um mês de estreia e ainda recorde de indicações ao Oscar, o filme “La la land – Cantando estações” se destaca, em particular em Botucatu, por mais um motivo. A atriz botucatuense Ana Flávia Gavlak está entre o elenco.

Ela conta que participou do casting – a seleção de profissionais – para fazer parte do longa e, especificamente para a cena em que atua, intimando a protagonista Mia (Emma Stone) durante uma audição, ela foi instruída pelo diretor Damien Chazelle.

Ainda sobre os bastidores, ela relata que o clima – apesar de muito frio no ambiente – era tranquilo e, os protagonistas, simpáticos e profissionais. “O clima era muito tranquilo. Fui maquiada no mesmo trailer do Ryan Gosling e da Emma Stone, o Ryan me questionou sobre a minha personagem, eles foram muito simpáticos e profissionais”, detalha Ana Flávia. “Foram dias de gravação durante a madrugada e fazia muito frio”, completa.

“Eles foram muito simpáticos e profissionais”, afirma Ana Flávia sobre os protagonistas do filme, Emma Stone e Ryan GoslingDivulgação
Ana Flávia participou do Baile de Gala amFAR na última segunda-feira (13)

Já sobre o sucesso e o recorde de indicações do filme ao Oscar – são 14 no total, a mesma quantidade que “Titanic” e “A Malvada” receberam, até então os imbatíveis -, a atriz conta que não se espanta. “Eu já imaginava. O diretor Damien Chazelle é perfeccionista e o seu filme ‘Whiplash: Em busca da perfeição’ ganhou três Oscars”.

No último domingo (12), “La la land” ainda ganhou o Bafta, o Oscar do cinema britânico, de melhor filme.

ATRIZ TEM MAIS UMA ESTREIA PARA O ANO

Atriz, Ana Flávia Gavlak estudou artes cênicas em Los Angeles, nos Estados Unidos, onde vive há sete anos. Para ela, “La la land” retrata bem a vida dos artistas na cidade. “Eu destacaria [do filme] a realidade dos bastidores e da vida da maioria dos artistas em Los Angeles”, conta, e completa: “A mensagem do filme é maravilhosa, que as pessoas não desistam dos seus sonhos”.

Falando em sonho, para este ano, Ana Flávia tem ainda mais uma estreia nas telonas programada. “Meu último filme foi uma produção estrangeira que estreia no cinema russo esse ano chamado ‘The Body Tree’”, conta a botucatuense, que já participou de outros filmes independentes.