Consumidores aproveitam para comprar presentes nos últimos dias antes do Natal

No dia 23, o movimento na Rua Amando de Barros estava intenso com pessoas que deixaram para comprar regalos de última hora

Muitas pessoas com sacolas de presentes estavam na Amando ontem (23)Sidney Trovão
Muitas pessoas com sacolas de presentes estavam na Amando nesta sexta-feira (23)

Nesta sexta-feira (23) muitas pessoas não trabalharam e aproveitaram para comprar os últimos presentes que faltam para o Natal. Desde cedo, o movimento estava maior nas lojas da Rua Amando de Barros, com muita gente caminhando com sacolas de presentes nas mãos, como a controladora de acesso Rosineide de Almeida, que desde às 9h – quando o comércio abriu – já estava à procura de presentes.

Rosineide estava desde às 9h na Amando na sexta-feira (23) comprando os últimos presentesSidney Trovão
Rosineide estava desde às 9h na Amando na sexta (23) comprando os últimos presentes

“Estamos fazendo compras de última hora, quando abriram as lojas, já estávamos aqui”, conta Rosineide, que aproveitou para chegar cedo para terminar as compras logo. “Compramos alguns presentes, coisas para o meu filho, marido, e agora já estamos finalizando”.

O tratorista Rogério Santa Lúcia também aproveitou a folga no trabalho para ir atrás dos últimos presentes. “Ainda estamos procurando, temos o dia todo para comprar uns presentinhos”. Ele não achou os preços tão bons, mas logo cedo já não estava de mãos vazias. “Milagre não tem, mas tentamos pechinchar”, brinca.

Amando revitalizada agrada consumidores

Yasmin Cristina e Regina Santos, que vieram de São Paulo passar o Natal com parentes em Botucatu, no dia 23 já finalizaram as compras dos presentes, mas, ainda assim, escolheram a Rua Amando de Barros para passear antes das festas em família.

Regina e Yasmin vieram de São Paulo para passear mas acabaram comprandoSidney Trovão
Regina e Yasmin vieram de São Paulo para passear mas acabaram comprando

“Eu conheço a cidade há muitos anos que a família do meu marido mora aqui, e estava até comentando com ela como está diferente a rua. Viemos para passear, mas acabamos comprando”, afirma Regina. “Não tem jeito, é uma coisinha ali, outra aqui”, completa Yasmin.

Veja também: