O viaduto de Botucatu e a nossa trindade política

Miltinho (PR) diz que quem pediu a obra foi Mário Ielo. Diz que a obra não foi conquistada com “o apoio dele”. Diz que a obra só aconteceu por causa do esforço dele lá em Brasília (DF). E que João Cury (PSDB) está querendo faturar politicamente com uma obra que tem paternidade muito bem definida

Redação Diário | Diário Botucatu
A GENTE NÃO SABE QUAL DOS TRÊS QUE CONQUISTOU A OBRA?!
OU SE FOI UM SÓ. OU SE FORAM OS TRÊS. MAS TAMBÉM PODEM TER SIDO DOIS.
OU SE É CULPA DE TODO MUNDO QUE ATENDE PELO APELIDO DE BRASILEIRO

Aqui em Botucatu, não tem nenhuma empresa da cidade vendendo produto mais caro do que vendia três anos atrás, quando começou essa bagunça toda.

Mas aqui está começando a obra de um viaduto que quando teve a concorrência pública, em 2014, o preço anunciado foi de R$ 12,2 milhões.

E agora uns dizem que é R$ 17 milhões, outros que é R$ 20 milhões.

Porque teve reajuste.

Difícil uma empresa deste setor, neste país, que consiga manter em 2017 um orçamento que deu em 2014.

Partindo do pressuposto de que não foi uma concorrência pública armada, montada, arquitetada, para ter o vencedor desejado na hora em que bate o martelo.

A verdade é que o Brasil está dando muito prejuízo para os acionistas e lucro demais para os dirigentes e altos executivos da máquina política governamental.

Veja também: