O SENADOR DE SP: QUEM TE VIU E QUEM TE VÊ…

Reprodução

Com mais quatro anos de mandato como Senador, Serra não precisaria forçar tanto a barra para ser candidato a governador de SP em 2018. Ele ainda quer forçar o tal “acordo da unidade tucana”, mas o PSDB paulista já decidiu que não vai fazer concessões para quem tem ligação íntima demais com o governo do presidente Michel Temer.

Serra está fora do jogo em 2018. Sua única chance de projeção é mostrar que tem peso para interferir na “mudança de hábitos” do Senado Federal, a Casa onde ele está devendo como representante das ideias, dos ideais e dos interesses políticos da sociedade paulista, que pensa da mesma forma que a sociedade brasileira: 97%.

E não é só ele: os outros dois senadores de SP, seus “colegas” Aloísio Nunes Ferreira (PSDB) e Marta Suplicy (PMDB), também fazem parte, sem qualquer constrangimento, da base de sustentação da organização criminosa – já devidamente denunciada pelo MP ao Supremo Tribunal Federal (STF) – que ocupa o Palácio do Planalto.

Veja também: