NA POLÍTICA, É FÁCIL DE TER LADO: DIFÍCIL É TER POSIÇÃO

Gente que não discute nada, não acrescenta uma vírgula em nada que faz parte da função primordial do Poder Legislativo em uma democracia que se diz amadurecendo.

O principal objetivo de quem escolhe a atividade parlamentar como missão, profissão ou meio de vida deveria ser apenas o de encontrar um jeito de dar legalidade para as vontades e as boas causas dos eleitores que representa.

E fiscalizar a aplicação do dinheiro público, é claro, aperfeiçoando os meios de punir com rigor quem se afasta destes princípios básicos da boa gestão da coisa pública.

Existem claras diferenças entre os que têm ideias para colocar na mesa e os que possuem apenas votos suficientes, pra justificar estarem sentados em uma das confortáveis poltronas do Poder Legislativo em uma semana como esta, que depende tanto de decisões políticas, para o país continuar avançando no combate à corrupção.

Pergunte ao Vereador da sua cidade.
Pergunte ao Deputado da sua região.
Pergunte ao Senador do seu estado.

Quais são as causas que ele verdadeiramente representa?

Talvez seja o começo de uma boa conversa para saber como está a qualidade da representação política da sua comunidade: seja ela uma bela cidade como Botucatu (SP), no interior paulista; uma região, como o nosso Polo Cuesta, que abraça e implanta políticas públicas de desenvolvimento econômico e social com objetivo de consolidar o turismo regional; seja ela (a sua comunidade) um estado como São Paulo, que tem um filho seu na presidência da República, 3 senadores e 70 deputados federais em Brasília (DF), além de seus 94 deputados estaduais na Assembleia Legislativa de SP.

É muita gente pra conversar.

E quem quiser tem o direito de bater na porta.

Tenha um bom dia.

Independente se você acha que é dever de qualquer deputado ou senador zelar por nossas instituições em nome da sociedade ou se, na sua opinião, instituição que presta é aquela que garante ao vencedor nas urnas o direito de pagar as contas de uma campanha política vendendo privilégio pra quem quer comprar vantagem em dinheiro vivo.
É assim que funciona quando você vota em quem tem lado e deixa fora do jogo quem tem posições. Pense nisso da próxima vez que for votar pra vereador, deputado ou senador.

Veja também: