ELE NUNCA FOI CANDIDATO A NADA; MAS QUER SER GOVERNADOR DE SP.

Divulgação
Genro do empresário Abílio Diniz, que foi dono do Grupo Pão de Açúcar, o cientista político também possui um centro de formação política. Vai pro voto

O cientista político Luiz Felipe d’Ávila trabalha para conseguir ser candidato a governador de São Paulo pelo PSDB nas eleições de 2018. Ele tem percorrido nas últimas semanas diversas cidades do interior paulista se apresentando para os diretórios municipais do partido e se reunindo com lideranças da sociedade.

Alguns desses encontros – como aconteceu recentemente em Jaú (SP) e Ribeirão Preto (SP) tem tido a participação do ex-prefeito de Botucatu, João Cury Neto (PSDB) – atual presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE-SP) e de seu irmão caçula, o deputado estadual Fernando Cury (PPS).

O presidente do Diretório Estadual do PSDB-SP, deputado Pedro Tobias, de Bauru, também tem sido presença constante nesses encontros, que servem para apresentar à militância tucana no estado, os nomes que pretendem disputar a indicação como candidato ao Governo de SP.

Além de Luiz Felipe d’Ávila, também disputa a indicação para a sucessão de Geraldo Alckmin no Palácio dos Bandeirantes, o Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Social, sociólogo Floriano Pesaro, que também é deputado federal.

O prefeito da capital João Dória Júnior, o senador José Serra e o Secretário de Estado da Saúde, David Uip, ainda correm por fora: em busca de um acordo de cúpula que lhes garanta a vaga de candidato tucano a governador paulista, possibilidade que a cada dia parece mais distante, por causa da pressão interna, principalmente das lideranças mais jovens, em busca de um degrau mais alto na política paulista e brasileira, que defendem uma renovação e uma democratização maior nas decisões da máquina partidária.

LUIZ FELIPE D’ÁVILA VEM EXPLICAR POR QUE QUER SER GOVERNADOR

O pré-candidato a governador de São Paulo pelo PSDB, Luiz Felipe d’Avila, chega em Botucatu (SP) neste sábado (18), para um encontro com lideranças políticas locais e da região. O evento tem como objetivo debater o atual momento político e apresentar as propostas de Luiz Felipe, pré-candidato do PSDB a Governador aos delegados à convenção estadual do partido.

Estarão presentes ao encontro o Presidente Estadual do PSDB, deputado Estadual Pedro Tobias; os deputados estaduais do PSDB na região e parlamentares da base de apoio do PSDB na Assembleia Legislativa, como o deputado estadual Fernando Cury (PPS).

Luiz Felipe será recepcionado no “Teatro Gino Carbonari” (Rua Visconde do Rio Branco 1500) a partir das 16 horas pelo presidente do PSDB de Botucatu, Vereador André Barbosa (Curumim), pelo prefeito Mário Pardini; pelo vice-prefeito André Peres e o pelo Presidente da Fundação para o Desenvolvimento Escolar de São Paulo (FDE), João Cury Neto, ex-prefeito de Botucatu.

QUEM É O ‘CIENTISTA’ QUE QUER SENTAR NA CADEIRA DE ALCKMIN

Luiz Felipe é fundador do Centro de Liderança Pública (CLP), organização sem fins lucrativos dedicada à formação de lideranças públicas engajadas em promover mudanças na política brasileira. Em quase dez anos de existência, o CLP já formou mais de 5.500 líderes e trabalhou com mais de 100 cidades e 20 governos estaduais em projetos de formação de lideranças e de melhoria da gestão pública.

Felipe é formado em Ciências Políticas pela Universidade Americana em Paris e é mestre em administração pública pela Harvard Kennedy School.

Autor de oito livros sobre história e política, tendo publicado sua primeira obra, “Brasil, uma Democracia em Perigo”, ainda em 1990. Também é autor de: “As Constituições Brasileiras”, “O Crepúsculo de uma Era”, “Dona Veridiana”, “Os Virtuosos”, “Cosimo de Médici”, “Caráter e Liderança: Nove estadistas que construíram a democracia brasileira no Brasil”, “Remando contra a maré: Os construtores da democracia brasileira e os “10 Mandamentos: do país que somos para o Brasil que queremos”.

Felipe foi também editorialista dos jornais Gazeta Mercantil e o Estado de São Paulo e comentarista político das redes de televisão Manchete e Record.

Em 1996, fundou a Editora D’Avila, responsável pela publicação das revistas REPÚBLICA, uma revista de política, e BRAVO, que foi a maior revista cultural do país. A BRAVO foi vendida para a Editora Abril, onde Felipe tornou-se diretor superintendente de 2002 a 2006. Luiz Felipe foi Diretor Superintendente do Grupo Abril de Comunicação e editor das revistas Republica (dedicada à economia e política) e Bravo (a maior revista de cultura e artes do Brasil).

Veja também: