Ela virou Made in Brazil em 1957

Redação Diário | Diário Botucatu

• Neste sábado (2/9) serão celebradas seis décadas de início da produção do modelo no Brasil, que, após ser aposentado em 2013, ganhará uma nova versão em 2020.
• Na feira ou balada: Kombi faz 60 anos com 387 mil registros no Estado, segundo Detran.SP
• O clássico da Volkswagen começou a ser produzido no país em 1957 e para a tristeza dos fãs deixou de ser fabricado em dezembro de 2013.
• Uma nova versão que promete inovar a fachada e os faróis traseiros, bem como estará disponível em modelos híbridos e elétricos, conforme anunciou o presidente da marca, Herbert Diess, ao site inglês Auto Express.
• 2 de setembro, o Dia Nacional da Kombi, estabelecido por iniciativa do Sampa Kombi Clube de São Paulo.
• A Kombi foi o primeiro veículo a ser produzido pela Volkswagen no Brasil, antes mesmo do Fusca.
• Seja para carregar frutas na feira ou servir de atração para animar uma balada, a Kombi continua mostrando sua versatilidade para agradar e servir a todos os gostos.
• Para viajar: diferente das Kombis tradicionais, o modelo turismo ou dormitório saía da produção com acessórios que ofereciam conforto e praticidade aos viajantes. Nela, há mobiliário de madeira, sofá, pia, cortinas, toca discos, cadeiras, toldo e bagageiro sobre a fuselagem.

VOCÊ SABIA?

A produção do modelo teve início na Alemanha em 1950 e sete anos depois foram fabricadas as primeiras unidades brasileiras, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, com motor de 1.200 cm³ de cilindrada.

O modelo deixou de ser produzido devido à exigência federal, em vigor desde janeiro de 2014, de que todos os veículos fabricados desde então sejam equipados com airbag e freios ABS, itens de que a veterana não dispunha.

A última Kombi produzida em São Bernardo do Campo está no museu de veículos comerciais do Grupo Volkswagen, na cidade alemã de Hannover

Veja também: