AQUI NO INTERIOR – ‘O QUE ROLA’ NA CAPITAL – NÃO É SEGREDO…

Reprodução
Os “políticos” e os “assessores” sabem – e esparramam
nas conversas à boca pequena – como é que funciona o
“jeitinho brasileiro” de remunerar com bônus-extra os
altos executivos dos governos estaduais e do governo
federal. Essa é uma lógica que não é de hoje. Faz tempo
que os cargos nos conselhos das estatais servem de
subterfúgio para garantir “acordos” e compensação de
remuneração pela dedicação de alguns escolhidos para
ocupar posições chave nas máquinas governamentais.
Ou se admite que isso é comum nos usos e costumes
da política brasileira, ou vamos discutir “sexo dos anjos”
com a opinião pública em plena temporada pré-eleitoral

Todos nós vivemos em uma verdadeira república do “tão dizendo”, uma expressão muito usada aqui no interior – que serve pra gente reproduzir coisas que não tem certeza se são verdade – de uma forma que espalha a notícia e garante como “troco” a descoberta de alguns detalhes a mais sobre a mesma história, que o parceiro da prosa também ouviu dizer não sabe onde que “tão dizendo”…

E se “tão dizendo”, é dever de um jornal que se preze ajudar a aprofundar um debate claro sobre o assunto de forma responsável: como fato falso e inconclusivo ou concreto e claro. Na maioria das vezes, quem reproduz um “tão dizendo” pode ter um interesse indiscreto escondido por trás da informação torta que reverbera fingindo “inocência” com sua língua de serpente.

Se a regra vale pra mim. Também vale pra você, leitor amigo.

Muitas vezes pode até parecer que um jornal local, abordando em suas pequenas e reduzidas páginas assuntos estaduais e nacionais, não tem nenhum sentido prático: é desperdício de tempo e de papel.

Mas nessa teia de aranha chamada Brasil, uma coisa sempre tem a ver com outra coisa. Aqui em Botucatu (SP) a gente já descobriu que um espirro em São Paulo, a nossa capital, garante uma gripe forte no interior.

Aquela que espalha por aí a “tosse” do “tão dizendo”.

Sei que muitos leitores deste diariopocket podem até considerar que as questões políticas de um lugar não tem nada a ver com o outro. Mas o vai e vem de pessoas pra lá e pra cá o tempo todo, faz com que as coisas sejam praticamente uma só. Independente de qual seja o assunto que você lembra no primeiro “tão dizendo” que passou pela sua cabeça quando começou a ler este editorial escrito em forma conversa ao pé do ouvido.

Tenha um bom dia.

Independente se o que estão dizendo sobre você te faz mais forte ou mais frágil diante dos desafios que a vida coloca na sua frente todos os dias.