Gestão de marketing como vantagem competitiva no futebol

Divulgação

Para manter-se no mercado e vislumbrar cenários mais positivos e prósperos para a empresa, diretores, gestores e empresários estudam e analisam importantes decisões no dia-a-dia com o objetivo de justamente superar desafios associados a questão política e econômica, e buscar resultados que efetivamente favoreçam o crescimento no mercado. Um dos caminhos a serem trilhados pelos negócios envolve a gestão de marketing, onde profissionais capacitados e especializados podem propor e implementar ações que contribuam com a evolução e valorização da marca, influenciando na progressão dos negócios.

Quando se fala em marketing, consideram-se diversos esforços que as empresas fazem com foco, por exemplo, em ganhar visibilidade, fortalecer relações com o público, conquistar clientes, diferenciar-se da concorrência, ampliar a participação de mercado, valorização da marca e gerar negócios lucrativos. Da mesma forma como existem desafios para empresas nos diversos ramos de atividade e segmentos da economia, vale destacar práticas da administração de marketing em um cenário que contagia o público brasileiro e no mundo a fora: o futebol.

Trata-se de um universo no qual clubes de futebol precisam adotar estratégias que viabilizem o andamento dos trabalhos durante as temporadas e, principalmente, possam gerar rentabilidade em médio e longo prazo.

Clubes de futebol são empresas que, além de preocuparem-se com montagem de elenco, observam sempre quais ações podem ser praticadas para valorizar a marca e fidelizar clientes, sejam eles patrocinadores ou torcedores.

Para montagem do elenco é necessário investimento e, para tanto, cabem necessários esforços que possam tornar o clube de futebol mais rentável.

Dá-se, portanto, efetiva importância ao trabalho desenvolvido por profissionais do marketing, que procuram meios para implementar ações com foco em visibilidade da marca, parcerias de sucesso, relacionamentos com clientes ou torcedores e, logicamente, fortalecer e valorizar a marca.

Cabe destacar alguns exemplos como o Barcelona que, ao estampar a UNICEF em sua camisa, ultrapassou outros importantes clubes da Europa, tornando-se uma das marcas mais valiosas no futebol. A partir de uma parceria com vistas para o marketing social, o Barcelona dispensou outros tipos de patrocínio, ganhando ainda mais credibilidade e fortalecendo seu branding, ou melhor, valorizando a marca.

Partindo para o cenário brasileiro, pode-se também citar como exemplo de fonte de receitas uma importante alternativa de marketing, considerada como uma “alavanca” para grandes clubes: o programa sócio torcedor. Alguns exemplos, no  Brasil, como Palmeiras – SP, Corinthians – SP, Grêmio – RS, São Paulo – SP, Internacional – RS entre outros grandes clubes de destaque, estes vêm criando pacotes com o intuito de manter a base de associados e, consequentemente, prospectar novos torcedores que ainda não tenham aderido ao programa.

Cabe logicamente destacar que, muitas vezes, o volume de associados varia conforme o desempenho e campanha do clube durante um campeonato. Neste momento, entra em ação o trabalho da área de marketing que implementará estratégias que despertem novos interesses no torcedor e o estimule a ser associado e fazer parte do clube.

Outra questão importante já citada, mas que merece uma atenção especial, envolvendo a gestão de marketing, se refere a parcerias e programas de patrocínio. A partir de contratos com empresas consolidadas e com real poder de investimento, o clube de futebol pode ganhar maior visibilidade. Ao mesmo tempo, para atrair patrocínios, cabe ao clube, concentrando seus esforços no marketing, construir uma imagem promissora no cenário dos negócios, demonstrar um planejamento de ações coniventes com resultados de médio e longo prazo e propor condições que efetivamente favoreçam uma estratégia de branding rentável tanto para o clube como para o parceiro (futuro patrocinador).

No caso das marcas consideradas potenciais patrocinadoras no universo do futebol, poderão ou deverão ser seletivas, optando por estampar o nome em camisas que favoreçam uma grande visibilidade, seja no cenário nacional ou internacional.

Enfim, vale também mencionar os trabalhos desenvolvidos por profissionais de comunicação e assessoria de imprensa, onde torna-se essencial contar com um planejamento no qual estejam incluídas atividades voltadas para os atletas do elenco, especialmente no caso daqueles que sejam formadores de opinião. Seja para participação em coletivas, cerimônias de premiação ou outros tipos de eventos que envolvam a marca do clube, deve existir um acompanhamento visando instruir, orientar e preparar o atleta ou comissão técnica para declarações e pronuncias que não coloquem em jogo a marca.

Finalmente, traçando um paralelo entre o mundo do futebol e os outros ramos de atividade em geral, percebe-se o quanto a gestão de marketing pode tornar-se uma vantagem competitiva desde que as empresas contem com profissionais ligados no mercado, devidamente capacitados e “antenados” com a atualidade, tomando assim decisões benéficas e favoráveis a manutenção e crescimento dos negócios.

Pense nisso!

 

 

Divulgação

Daniel Lima Vialôgo: Administrador, consultor, membro e representante do CRA (Conselho Regional de Administração), palestrante e docente na Faculdade Iteana de Botucatu no curso de Administração de Empresas. Experiência com gestão de marketing, vendas, comunicação, planejamento estratégico de negócios, gestão de pessoas e gerenciamento de projetos.