A arte da administração

Redação Diário | Diário Botucatu

No dia 09/09 é celebrado o dia do administrador, para comemorar essa data segue um texto sobre a atividade e em que investir para colher melhores resultados.

 

A administração teve seu início após a revolução industrial, quando o emprego das máquinas a vapor foi introduzido no processo produtivo.

Nesse período pessoas mais abastadas (burgueses) montaram suas indústrias e abriram vagas para que outras pudessem trabalhar na produção.

Como se tratava de um novo modelo produtivo, dificuldades foram surgindo e percebido então que, o recurso financeiro isolado não era sinônimo de sucesso no empreendimento.

As grandes organizações da época, que serviram de modelo para as novas organizações (indústrias), foram: a igreja, o exército e a administração pública.

Diversas teorias foram desenvolvidas e estudadas desde então, o conhecimento delas nos auxiliam para montar nosso próprio mix de técnicas e maneiras de conduzir a gestão.

A sociedade vem sofrendo alterações de maneiras cada vez mais rápidas e, com isso, a gestão das organizações também precisa ser adaptada.

Os administradores/gestores precisam desenvolver diversas habilidades para desempenhar seu trabalho com sucesso.

A seguir serão tratadas algumas aptidões básicas que podem auxiliar o administrador a desenvolver bem suas tarefas e assim alcançar os objetivos.

Conhecer a natureza humana: o gestor precisa conhecer e compreender como as pessoas pensam, o que as leva a agir da forma que agem, o que as motiva e o que as frustram. Observar e ouvir pessoas são tão importantes para liderar uma equipe, como também, para enxergar necessidades e assim, desenvolver produtos.

Liderança: habilidade de motivar e influenciar pessoas para que de forma voluntária essas colaborem com o objetivo comum do grupo. Este tópico aborda também a tomada de decisão, para isso o gestor precisa conhecer todos os aspectos que influenciam os negócios e assim, tomar a melhor decisão que influenciará não só sua vida, mas a de todos os envolvidos no negócio (colaboradores, clientes, fornecedores, acionistas, concorrentes, etc).

Trabalho em equipe: Capacidade de trabalhar em conjunto, ouvir os colegas, colocar sua opinião sem menosprezar a dos outros. Compreender a organização (empresa) como um sistema maior, que todos seus componentes são importantes e devem contribuir para o alcance do objetivo.

Planejamento: antever o próximo passo, traçar um objetivo que passará a ser comum a todos os envolvidos na organização, conhecer o ambiente externo e interno da empresa para estabelecer um objetivo alcançável e planejar as estratégias para alcançá-lo.

Organização: Preparar toda a estrutura necessária e dar condições para que cada colaborador contribua com seu melhor desempenho, e assim, juntos, atinjam o objetivo inicialmente proposto. Organizar ainda processos, evitando desperdícios, inclusive de tempo.

Adaptabilidade: Capacidade de se adaptar a novas situações, que muitas vezes surgem inesperadamente e não constam no planejamento. Mudar planos originais para adequar-se a novas realidades.

Munido dessas aptidões o administrador/gestor conseguirá comunicar-se com sua equipe, desenvolver ou aperfeiçoar o plano de ação e organizar os elementos disponíveis a fim de obter o melhor resultado diante das situações que surgirem.

Mariana Wagner de Toledo Piza é graduada em administração, mestre e doutoranda em Energia na Agricultura pela UNESP – FCA, docente e coordenadora do curso de administração na ITE Botucatu.

Redação Diário | Diário Botucatu

Veja também: